Cine-Opinião

«The Dictator»

O Cine-Opinião de hoje foca-se numa comédia mordaz e sem limites. Quem encabeça este projeto?

Bem, só podia ser Sacha Baron Cohen em «The Dictator». A premissa do filme é simples, retratar o estilo de vida, as crenças e a forma de estar de muitos ditadores por esse mundo fora, havendo uma especial referência ao falecido «Superior Leader» da Coreia do Norte, mas sendo aplicável a muitos outros, certamente.

Obviamente que se trata de uma visão caricaturada, em que o Dictator, interpretado por Baron Cohen, ao mínimo contratempo ou só porque sim, manda executar os seus compatriotas. Além disso, a forma como gere as relações diplomáticas com os outros países, a criação de armas nucleares, a teima de querer um míssil pontiagudo e não redondo, o culto de personalidade em redor do Líder, entre tantos outros pormenores. De facto, eu diria que este «The Dictator» é mais do que aqueles habituais filmes de Baron Cohen, em que se aposta no ridículo para fazer rir os espectadores. Aqui, vai-se mais além e existe um enredo, por mais banal que possa parecer, o filme vai-se construindo à sua volta e a diversão estará certamente garantida.

Eu diria que o ponto forte do filme são os diálogos que estão muito bem elaborados e cuja subtileza, por vezes, os torna ainda mais engraçados. Agora, não se engane, há pouca subtileza neste filme, tudo é dito com frontalidade e sem complexos, bem ao estilo do famoso Ali G. Existem pormenores deliciosos (obviamente para fins de comédia), como por exemplo quando o Dictator diz qualquer coisa do tipo: «Vais ter um rapaz ou vais fazer um aborto?» Embora sejam óbvias as questões éticas associadas, é claro que o filme visa retratar uma realidade e aquilo que poderia ser chocante, aqui é extremamente engraçado.

Importa também realçar o trabalho de Anna Faris, enquanto Zoey, uma jovem que luta pelos seus direitos, pela liberdade e pela natureza. É assim, que se une ao heróico ditador e acaba por surgir ali algo mais… Há que reconhecer ainda o trabalho de pesquisa que este tipo de filmes exige, já que nenhum pormenor é deixado ao acaso e acaba por encaixar perfeitamente no contexto em que se insere. Fabuloso trabalho de pesquisa e de criação do enredo.

Em suma, se quiser passar uma hora e meia de boa disposição e humor descomplexado, tem em «The Dictator» um bom filme. A história deste ditador que arrisca a sua vida para garantir que a democracia nunca chegará ao país que tem vindo a oprimir de forma carinhosa, merece ser vista.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=cYplvwBvGA4]

O Cine-Opinião regressa para a semana, como habitualmente.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close