Cine-Opinião

Super 8

Título original: Super 8

De: J.J. Abrams

Com: Elle Fanning, Amanda Michalka, Kyle Chandler

Género: Thriller, Ficção Científica

Classificação: M/12

Outros dados: EUA, 2011, Cores, 112 min.

Links: http://www.super8-movie.com

Trailer

Ohio, 1979. Uma noite, um grupo de adolescentes fascinado por cinema resolve ir filmar para perto de uma linha de comboios usando uma câmara Super 8. Enquanto filmam, testemunham o terrível descarrilamento e consequente explosão de um comboio. Mas, quando revêem o acontecimento em filme, o que de início parecia um mero acidente afinal é algo mais sinistro do que eles poderiam supor. E, quando vários desaparecimentos começam a suceder-se na cidade, eles compreendem que algo os associa ao acontecimento daquela noite. Decididos a desvendar o mistério, os adolescentes juntam-se e, em segredo, começam a investigar por conta própria. Um filme de J.J. Abrams (“Missão: Impossível 3”, “Star Trek”), com Steven Spielberg na equipa de produtores executivos.

A palavra-chave para definir o novo filme de J. J. Abrams é “inocência”. “Super 8” é um filme que procura recriar, em muitos níveis diferentes, a inocência de um outro tempo. A inocência que Abrams procura recuperar em “Super 8” é a de um grupo de amigos de uma “small town” americana de 1979, alimentados a fantasias herdadas dos “drive-ins”, dos cinemas locais, dos filmes antigos na televisão, que estão a rodar um filme de zombies em super 8 quando o descarrilamento de um comboio que transporta uma carga misteriosa torna a sua cidade num cenário de cinema.

O que explica em parte porque é que “Super 8” acaba por não corresponder totalmente às expectativas que a sua primeira metade elevam: o próprio conceito de actualizar o cinema-Spielberg dos anos 80 derrota-se a si mesmo porque ele não é ressuscitável fora daquelas condições específicas. Abrams aproxima-se dele o mais possível, mas a partir do momento em que o filme admite que já não é possível manter intactos o talento e a ingenuidade desses tempos, sentimos que “Super 8” perde e se dilui em apenas mais um filme de efeitos especiais.

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close