Cine-Opinião

«Rise of the Guardians»

cine-opinião especial animação not

cine-opinião especial animação not

A rubrica Cine-Opinião desta semana traz novidades para o mês de janeiro. Durante as próximas semanas o Cine-Opinião irá forcar-se num género cinematográfico muito apreciado não só pela pequenada, mas também por alguns graúdos, a animação.

Nesta primeira semana, o filme alvo será «Rise of the Guardians», em Portugal «A Origem dos Guardiões», o qual tem produção da DreamWorks Animation e distribuição da Paramount Pictures, e junta várias personagens fictícias bem conhecidas dos mais pequenos numa batalha intemporal entre bem e o mal. Quem nunca ouvi falar em personagens como o Pai Natal, o Coelhinho da Pascoa, a Fada dos Dentes, o João Pestana, ou mesmo o Bicho-papão? Esta animação unifica todas estas lendas num só filme.

Rise of the Guardians

O selecto grupo de guardiões, constituído por Pai Natal (Nicholas St. North), o Coelhinho da Pascoa (E. Aster Bunnymund), a Fada dos Dentes (Tooth) e o João Pestana (Sandy), garante a felicidade de todas as crianças, contudo, algo de maquiavélico ameaça o mundo. O Bicho-papão (Pitch) pretende transformar os sonhos em pesadelos, despertando, assim, o medo em todas as crianças. Entretanto, a Lua decide designar outro guardião para proteger a Terra. Jack Frost foi o escolhido, um rapaz solitário que tem o poder de controlar o tempo. Desconhecendo a sua verdadeira vocação como guardião, Jack embarca nesta aventura de proporções épicas.

A qualidade visual de «Rise of the Guardians» está bastante interessante e muito colorida, agarrando rapidamente a atenção do espectador. Apesar de conter um enredo bastante simples, a verdade é que resulta na perfeição. Os pequenos elementos de comédia inseridos no meio da história dão um toque ainda mais agradável à animação.

A versão dobrada em português está bastante bem conseguida. Gostava de referir o óptimo trabalho de José Fidalgo, o qual emprestou a sua voz ao maquiavélico Pitch, dando-lhe um toque misterioso, envolto em pura maldade, mas também algo solitário e assustado, elementos que achei bastante interessantes. Porém, a decisão de traduzir alguns dos nomes, mas mantendo outros na sua versão original fez-me, sinceramente, alguma confusão. Se por um lado se traduziu o nome de Jack Frost para Jack Gelado, por que razão se refere por várias vezes Sandman e não João Pestana, nomenclatura portuguesa do personagem?

Tirando esse pequeno detalhe, gostei bastante do filme, e aconselho a todos aqueles que gostam deste género cinematográfico. Definitivamente uma óptima opção para se ver em família.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=NPTUsmcjf5g]

  • Fernando Jesus

    Um excelente filme de «Natal»

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close