Cine-Opinião

“In Time”

O Cine-Opinião conta já com mais de 40 filmes analisados neste primeiro ano de existência do A Televisão, mas promete não se ficar por aqui. Filmes que estão na berra no momento ou filmes mais antigos e que importam ser recordados, são essas as nossas escolhas e para os cinéfilos de serviço, procuramos sempre alcançar diversidade nessas escolhas.

Título Original: “In Time”

Título em Português: “Sem Tempo”

Diretor: Andrew Niccol

Escrito por: Andrew Niccol
Data de estreia em Portugal: 10 Novembro 2011

Género: Ação | Ficção Científica | Suspense

Esta semana apresentamos um filme de 2011 que, de certa forma, nos faz refletir sobre o mundo de hoje. “In Time” conta a história de um mundo em que não existe dinheiro, mas sim tempo, sendo essa a moeda de troca. Isto leva-nos a pensar acerca da nossa própria vida e, sobretudo, das nossas prioridades. Será o dinheiro mesmo aquilo que mais importa ou os segundos, os minutos, as horas, os dias, os séculos e milénios que temos de vida? Neste mundo de ficção científica que “In Time” nos traz conduzido por Justin Timberlake e Amanda Seyfried é esse, quanto a mim, o interesse principal.

Somos confrontados com duas realidades distintas: uma ‘timezone’ mais pobre e uma ‘timezone’ em que as pessoas são praticamente imortais. Isto coloca-nos também a reflexão acerca da temática imortalidade. Será que para uns serem imortais, outros terão de morrer? Será isso justo? São estas algumas das questões que são colocadas no filme. Desse ponto de vista é de facto bastante rico. Porém, é de notar alguma falta de ‘consistência’ em um ou outro personagem, nomeadamente em ‘Sylvia Weis’ (Amanda Seyfried). Contudo, o elenco é, sem dúvida, de luxo, contando com Olivia Wilde (“House MD”), Justin Timberlake, Matt Bomer (“White Collar”) e Johnny Galecki (“The Bang Bang Theory”).

Ação e surpresas é algo que não falta, estando a dupla de protagonistas quase constantemente em fuga e um pouco ao estilo de ‘Bonnie’ e ‘Clyde’ a roubar tempo aos mais ricos. Aqui o que importa é o tempo, não o dinheiro, mas as metáforas são muitas. Escusado será dizer que ‘Will’ (Justin Timberlake) é pobre de tempo enquanto ‘Sylvia’ é rica, e, assim, se despoleta um romance. Certamente, não será o melhor filme que já vi, mas em termos de temas, acaba por ser interessante e, na minha ótica, é surpreendente nesse aspeto, já que pensei que fosse simplesmente mais um filme de tiros e perseguições. Um filme a ver para os interessados por estes temas e, claro, por adrenalina (muita!).

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=fdadZ_KrZVw]

O tempo escasseia, portanto aproveite-o bem, veja bom cinema.

O Cine-Opinião estará de volta para a semana. Até lá, bons filmes!

E feliz aniversário para si, que connosco faz o A Televisão.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close