Audimetria Semanal

Audimetria Semanal (83)

audimetria_semanal2

Muito boa noite, seja bem-vindo a mais uma edição da Audimetria Semanal. Num sábado chuvoso, a rubrica d’A Televisão vai centrar-se no que realmente se destacou pela positiva ou negativa nos canais generalistas. Com a seleção portuguesa ao rubro, as manhãs de fim-de-semana da TVI a liderar, o futsal na RTP2 a brilhar e, por fim, as Cartas de Maya a batalhar com a concorrência antes do início das 10h00, muito se passou nos últimos sete dias ao nível das audiências.

Está preparado? Sintonize-se com a Audimetria Semanal deste sábado!

RTP1

Foi na terça-feira que Portugal conseguiu apurar-se para o Euro 2012, permitindo à RTP1 alcançar uma audiência média única. Os telespetadores não ficaram indiferentes à partida, preferindo nesse dia a companhia do primeiro canal. Em números, o jogo de futebol, que acabou com um resultado de 6 a 2 para a nossa seleção, atingiu os 27,6% de rating e 58,9% de share.

Apesar disso, o destaque da estação do Estado para esta semana vai para a Informação, com a reportagem Herança Maldita. Este trabalho valeu igualmente a preferência dos portugueses, na medida que tratava um assunto na ordem do dia. O dilema entre Duarte Lima e Rosalina Ribeiro é ainda questionável e, como tal, a direção de Informação da RTP1 soube aproveitá-lo.

Neste sentido, esta Edição Especial registou 14,2% de audiência média e 33,4% de share, ultrapassando desta forma a concorrência direta. Para além dela, de referir igualmente que os diários das segundas temporadas de Casa dos Segredos e de Peso Pesado ficaram para trás.

Aliando a Informação, o entretenimento e o futebol, e unindo os grandes trunfos da casa no horário das 18h00 às 22h00, o primeiro canal conseguiu ter uma semana positiva. Como será a próxima?

RTP2

No passado dia 16 de Novembro, o Sporting defrontou os romenos do City Us Targu Mures, marcando o início da Ronda de Elite da Uefa Futsal Cup. A partida disputou-se em pleno horário nobre, marcando assim o ataque aos espaços noticiosos, não só do canal público, como dos privados. Em números, foi vista por, aproximadamente, 300 mil pessoas, alcançando 1,8% de audiência média e 4,4% de share.

Mais uma vez o segundo canal registou um bom resultado proveniente de uma aposta que difere da programação da concorrência. Com um desporto “alternativo”, os telespetadores viram nele algum interesse, ainda por mais sabendo que existia uma equipa nacional em campo.

Com este investimento, a RTP2 conseguiu captar a atenção dos portugueses, acabando o jogo com um resultado positivo para o nosso país: 5 a 3.

É caso para dizer que, depois de o futsal ter passado por Carnaxide, é totalmente exequível que um canal como o do Estado aposte na sua transmissão, fugindo desta forma à rotina do horário das 20h00, composto pelas mais diversas informações negativas sobre o pais e o mundo.

SIC

O Dilema lançado inicialmente pela falta de telespetadores no novo programa conduzido por Maya, foi agora transformado numa mais-valia para o talk-show que o segue. Assim, Júlia Pinheiro tem conseguido manter-se no top dos dez programas mais vistos da SIC durante a semana.

As boas notícias no terceiro canal a partir do horário das 9h00 são tão positivas que, tal como A Televisão publicou, já se pensa num aumento da duração do programa.

Depois das questões relacionadas com a saída de Ana Marques do talk-show do terceiro canal, e de muitas vozes terem apontado a falta de sucesso deste, mesmo sendo apresentado pela profissional que é, a direção de programas da SIC tem agora motivos para sorrir. A parceria entre Cartas da Maya – O Dilema e Querida Júlia está agora a surtir os efeitos que nunca antes foram registados.

Com uma média de 20% de share, estes dois programas têm surpreendido os telespetadores e, igualmente, a concorrência, que deve manter-se atenta para novas alterações audiométricas no horário entre as 9h00 e as 13h00.

Será que as posições entre os talk-shows das generalistas se vão inverter?

TVI

É transmitido num horário que, para muitos, passa despercebido. Por outro lado, trata-se de uma repetição de uma série que já acumula alguns anos na programação da estação de Queluz de Baixo. Apesar disso, Inspetor Max tem conseguido prender milhares de portugueses aos ecrãs da TVI. Nas manhãs de fim-de-semana, poucos são os que não preferem sintonizar-se no canal da Media Capital, nomeadamente ao domingo.

Assim, e no dia 12 de Novembro, a série alcançou 6,5% de rating e 32,1% de share, levando a que O Nosso Mundo, na SIC, caísse aos 16 pontos. Apesar disso, é de salientar que o Jornal da Uma não conseguiu liderar, tendo sido ultrapassado pela RTP1. Mesmo tendo igualado em audiência média com o Primeiro Jornal, o noticiário da TVI acabou em segundo lugar com 6,5% de rating.

Com Fernando Luís, Ruy de Carvalho, Sara Butler, Rui Santos ou Afonso Maló, este Inspetor Max tem valido milhares de telespetadores à estação de Queluz de Baixo durante o fim-de-semana. Os custos? Zero. As repetições permitem que os canais poupem, e que reutilizem antigos sucessos transmitidos.

Esta série é precisamente um exemplo da realidade referida.

Número da semana

16,1%

Foi o share alcançado pela última emissão de Estado de Graça. O programa que anima os serões de domingo da RTP1 registou 6,8% de audiência média, tendo sido o sexto programa mais visto do canal.

Até para a semana!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close