Audimetria Semanal

Audimetria Semanal – 25ª Edição

alt

Boa noite. Dê as boas-vindas a mais uma edição da Audimetria Semanal!
Na Mó de Cima – “Ídolos”
 
alt
A estreia de “Ídolos” correu bem à estação de Carnaxide. Com 13,5% de audiência média e 36,9% de share, o concurso da SIC venceu a concorrência, deixando-a distante. Enquanto “Mar de Paixão” se ficou pelos 11,9% de rating e 31,8% de share, “Dá-me Música” não foi além dos 4,5% de audiência média e 12,5% de share.
Cláudia Vieira e João Manzarra continuaram, pelo menos, neste primeiro episódio a prender os portugueses em frente aos ecrãs. Com estes valores, adivinha-se uma díficil tarefa para “Secret Story” que, apesar de ser um sucessor de “Big Brother”, vai ter um concorrente à altura. Não sei quem irá vencer, mas as noites de domingo vão ficar mais animadas. O que é que os portugueses irão preferir ver? Jovens talentos, ou segredes escondidos envoltos em polémica? Conhecendo o povo português, eu apostaria a segunda hipóteses. No entanto, cada vez mais são os jovens que decidem o que ver em frente à televisão. Logo, serão eles a dar o veridicto final. Será que vão preferir os “Ídolos”? Talvez…

Salto Alto – “Somos Portugal”

 

alt
A gala da ficção nacional da TVI obteve um excelente resultado. Com uma duração de quatro horas, a estreia de Fátima Lopes em directo no canal da Media Capital, as representações de Júlia Pinheiro, Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira, o duo entre Leonor Poeiras e Pedro Granger, as homenagens a alguns portugueses, foram vistas por mais de um milhão e duzentas mil pessoas. Com 13,5% de audiência média e 48,4% de share, Somos Portugal esmagou a concorrência. Enquanto o resumo da Liga dos Campeões, na RTP1, se ficou pelos 12,6% de share, Passione, na SIC, não foi além dos 14%. De destacar ainda Tás Aqui Tás Apanhados, que alcançou apenas 17,6% de quota de mercado.
Indepentemente do intuíto desta gala em homenagear os grandes portugueses do nosso país, considerei-a uma forma de a TVI lançar algumas das suas estreias, aliando-se a uma das grandes marcas do país – o Continente. Os portugueses parecem ter gostado, pois Somos Portugal foi o segundo programa mais visto da última quarta-feira.

A semana de… “Laços de Sangue”

alt

 

Já estreou a nova novela da SIC. “Laços de Sangue”, lançada com pompa e circunstância à imprensa, alcançou no primeiro episódio 9,5% de rating e 23,4% de share. À mesma hora, o episódio especial de “Espiríto Indomável” alcançou 14,3% de audiência média e 36,3% de share. Com estes números, pode concluír-se que foi a estação de Carnaxide a grande derrotada da noite. No entanto, tal constatação não está correcta. O verdadeiro derrotado da noite foi José Carlos Malato, com o seu “Quem Quer Ser Milionário – Alta Pressão”. Com a concorrência a apertar, o concurso fez um dos seus piores resultados: 7,1% de rating e 17,5% de share.
Não quero com isto desviar as atenção dos valores modestos que “Laços de Sangue” alcançou. Mas penso que esta minha visão também tem de ser tida em conta. Não se pode vencer nunca a TVI, sem se deixar a RTP para trás. Isso, a SIC conseguiu. No entanto, e apesar deste feito, tenho necessariamente que referir que nos restantes dias da semana, “Laços de Sangue” e “Quem Quer Ser Milionário” andaram taco a taco, com vitória para o concurso da RTP.
Sobre os shares da novela da estação de Carnaxide, variaram entre os 20% e os 24%.

Minuto Mais Visto da Semana

altEsta semana, o Minuto Mais Visto pertenceu à RTP1. A partida entre a selecção nacional e a Noruega alcançou, às 21:20, do dia 7 de Setembro, 22,4% de audiência média e 55,8% de share. Em segundo lugar ficou Espírito Indomável da TVI. No dia 8 deste mês, a novela da estação de Queluz de Baixo conseguiu atingir os 17,0% de rating às 22:42.

Porque No Te Callas Pedro Boucherie Mendes?

alt

Apesar dos bons resultados das galas da terceira edição de “Ídolos”, parece que um dos membros do júri ficou desgostoso com os assobios das suas avaliações semanais. “Fartei-me da imbecilidade dos portugueses, são um povo medroso e eu não estou para me chatear muito. É importante situar as músicas e os temas, mas não estou para ser assobiado, chateia-me. É a mesma coisa que ter uma moto-serra ao lado. Farei aquilo que me der na telha na altura”, confessou Pedro Boucherie Mendes à TV Guia.

Cada um faz o seu trabalho, da melhor forma que consegue. No entanto, os comentários do director da SIC Radical nem sempre foram precisos, baseando-se muitas vezes num género de uma wikipédia musical. Logo, é normal que os apoiantes de um concorrente o vaiem quando este faz uma crítica que não se adeque à prestação de um finalista.

Para uma personalidade televisiva que procura atacar a TVI, afirmando que o canal tem medo do “Ídolos”, parece-me um baixar de armas esta mudança de atitude devido aos assobios das claques. Porque No Te Callas Pedro?

Uma pergunta a… Nuno Santos

alt

Tantos investimentos em Companhia das Manhãs, e já chegaram notícias de despedimentos de profissionais devido à nova redução de custos do canal de Carnaxide. O lesado foi, desta vez, Miguel Dias que, depois de um ano a trabalhar no talk-show, foi afastado de um momento para o outro. Supostamente, nesta nova Companhia, composta por Ana Marques, Cláudio Ramos, Raquel Strada e Hêrnani Carvalho, já não havia espaço para o humorísta.

Significa isto que, se estas novas contratações não derem resultado, também os quatro profissionais em causa irão ser mandados para a rua? A verdade é que mudanças e apostas há muitas, mas os resultados por vezes não chegam para agradar a todos..

Até para a semana!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close