Audiências à Lupa Rubricas

Audiências à Lupa: janeiro 2013

audiencias_lupa2012

audiencias_lupa2012

Depois de um ano que ficou marcado por mudanças na forma de medição das audiências, iniciamos mais uma série do Audiências à Lupa. O atraso está cá, e tem essencialmente a ver com questões «da vida real», mas apesar de tardar, não falha e hoje iniciamos uma edição especial desta sua rubrica com o mês de janeiro, sendo que fevereiro, março e abril serão analisados nos próximos três dias e com design novo.

Avancemos para o que interessa – as audiências de janeiro de 2013.

1

Janeiro foi o mês que marcou o fim de um ciclo, encerrado na noite de passagem de ano de alguns dos formatos mais fortes da televisão, mas nem todos. Por exemplo Secret Story acabou por prosseguir durante mais algumas semanas, o que contribuiu para a manutenção da liderança nas generalistas por parte da TVI. Apesar disso, vemos que houve oscilações significativas, em que a estação de Carnaxide mantém a sua tendência de crescimento, particularmente devido à sua ficção nacional e brasileira, com formatos fortes que cativam os portugueses.

A RTP1 atravessa uma fase trágica, em que as oscilações são imensas, mas poucas são as vezes que consegue um share médio diário superior a 15%. Para uma estação que visa prestar o melhor serviço público possível, a verdade é que os portugueses não parecem estar para aí virados… infelizmente, dada a qualidade que muitos dos seus formatos apresentam.

Naturalmente, aos fins de semana, estas tendências divergem, face ao horário nobre dos dias úteis, ora senão vejamos o gráfico que se segue.

2 janeiro

Como já vem sendo hábito desde há anos, a TVI é a rainha dos fins de semana, pelo menos no que toca aos domingos. Esta sua liderança foi apenas ofuscada com Gabriela, a novela que terminou no dia 20 de janeiro e, como aquando da sua exibição original, voltou a fazer parar o país. Para esta situação contribuiu essencialmente a existência da edição especial de Secret Story, e a inexistência, mais uma vez, de um formato forte de entretimento na SIC. É certo que os episódios especiais de Dancin’ Days fazem alguma mossa na liderança da TVI, mas não a vencem, nem vencerão tão cedo, já que os portugueses querem um formato de entretimento para os seus domingos. Hábitos são hábitos e muitos anos demoram a serem alterados.

Quanto à RTP1, a evolução é de facto ainda mais dramática aos sábados e domingos, pois regista valores a rondar os 10% de share, tal como se pode ver pelo quadro apresentado em seguida.

janeiro

Em janeiro assistiu-se a um aproximar da SIC nos dias úteis, mas a um distanciamento aos fins de semana, comparativamente com os valores da TVI. De notar ainda os valores mínimo e máximo da RTP1 são dramáticos, sendo que a SIC e tem também uma amplitude de share médio diário alargada, o que evidencia uma grande instabilidade dos resultados da estação. O Cabo, esse é que está imparável e atrai cada vez mais portugueses em todos os períodos horários da televisão nacional. Mas será que este aproximar das generalistas é mesmo para continuar? Bem, tudo depende, naturalmente dos formatos apresentados e veremos já amanhã, com a análise de fevereiro como se vão comportar os canais portugueses, nesta luta pelas audiências.

Fique atento, que o Audiências à Lupa de fevereiro será publicado amanhã.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close