Audiências à Lupa

Audiências à Lupa: agosto 2011

audiencias_a_lupa

O Audiências à Lupa está de regresso para colocar as análises em dia. Vamos fazer uma edição especial do Audiências à Lupa, com três crónicas em três dias seguidos. Analisaremos os meses de agosto, setembro e outubro, a partir de hoje e até quarta-feira. A vantagem desta situação especial é podermos ter uma visão comparativa mais próxima daquela que foi a evolução das audiências dos canais da televisão nacional. Isto será particularmente interessante se considerarmos que teremos a análise pré e pós estreia de importantes formatos da televisão portuguesa.

Avancemos, então, e olhemos as Audiências à Lupa de agosto.

Como já vem sendo hábito, o Cabo, em agosto foi o líder indiscutível, o que tem a ver com a atualização da forma de medição audimétrica, mas que se assume cada vez mais como a tendência da televisão nacional. Obviamente não se pode comparar um grupo de canais com apenas um, daí que haja a necessidade de encontrar uma solução melhor para medir as audiências da televisão portuguesa.

Ignoremos, por uns instantes, o Cabo e olhemos para os restantes canais de sinal aberto. A tendência que já vinha ocorrendo de há uns meses para cá manteve-se em agosto, com uma maior aproximação dos três canais, mas em que a TVI continua a ser a líder. É, no entanto, importante frisar que algo que não era comum noutros tempos tem ocorrido com mais frequência, que é a estação de Queluz de Baixo ser ultrapassada pelas restantes generalistas. Se olharmos para os produtos televisivos que as três generalistas ofereciam no mês de agosto conseguimos ver que se tratavam de produtos mais “fracos”, sem falar que ao nível do consumo televisivo se registou uma quebra acentuada, tal como habitualmente no verão.

Em suma, vemos que houve uma grande instabilidade em termos de resultados tanto para a TVI, como para a SIC e RTP1. O mesmo se verificou com a RTP2, mas que se manteve um pouco acima daqueles que são os seus valores habituais.

Vejamos se houve diferenças entre os fins-de-semana e os dias úteis.

O canal que se manteve mais constante nos fins-de-semana foi a SIC, embora tenha sido a TVI a registar o valor mais elevado. Isto tem a ver com as apostas de ambos os canais. A SIC com Chamar a Música e a TVI com Canta Comigo. Indiscutivelmente o programa da SIC teve mais sucesso. Já a RTP1 teve uma tendência de queda, nomeadamente mantendo-se a lutar pelos primeiros lugares das audimetria nacional no início de agosto, mas para a meio do mês acabou por decrescer bastante em termos de audiências. Mais uma vez, é o Cabo o dono e senhor das audiências.

Vejamos o quadro que sumaria estas conclusões.

Tal como havíamos referido, os três principais canais ficaram muito próximos no mês de agosto tanto durante a semana como aos fins-de-semana, o que pode estar associado ao menor consumo televisivo, assim como à procura de novas alternativas no Cabo, visto que nas férias acaba por se tentar “fugir à rotina” e é o Cabo que consegue oferecer essa fuga à rotina. Até em termos de valor mínimo a SIC e TVI se mantêm renhidas, embora o máximo obtido tenha sido, de longe, por parte da TVI. Isto acaba por revelar uma maior instabilidade da estação de Queluz de Baixo e revela também uma tendência de crescimento por parte da SIC e RTP1. Agora, será que esta tendência durou até Setembro? Secret Story 2 fez a mossa que se esperava? Amanhã poderá conhecer a resposta para esta pergunta, pois o Audiências à Lupa regressará para analisar o mês de setembro. A não perder!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close