Audiências à Lupa

Audiências à Lupa: 1º semestre 2011

audiencias_a_lupa

Agora que estamos no mês de julho importa olhar para as Audiências à Lupa respeitantes a este primeiro semestre do ano para perceber de que forma RTP1, RTP2, SIC, TVI e Cabo têm evoluído ao longo deste período.

Primeiro, vamos fazer a já habitual análise gráfica, utilizando o share médio mensal dos primeiros seis meses de 2011.

Quais são as conclusões que podemos retirar? Primeiro que tudo, nota-se uma aproximação entre todos os canais, tornando esta batalha audimétrica bem mais interessante. Em segundo lugar, e analisando cada canal individualmente, a RTP1 tem vindo a perder alguma importância, com o valor pior a ser alcançado no mês de abril. Neste sentido, nota-se que a estação pública de televisão é bastante instável, embora pareça ter estabilizado na quarta posição. Este parece ser um problema das estações públicas, já que a RTP2 também oscila sensivelmente entre os 3 a 4 pontos de share. Relativamente à SIC, melhorou o seu desempenho substancialmente desde o início do ano, mas agora parece estar a estabilizar nos 23% de share, sendo frequentemente ultrapassada pelo conjunto dos canais de Cabo. De facto, parece ser a TVI que tem vindo a perder mais desde o início do ano, em que obteve um share médio que rondava os 28%, estando agora ao nível dos 25 pontos. Na minha opinião, para analisarmos esta descida, temos de ter em conta também o grande crescimento do Cabo durante estes meses. A verdade é que começou o ano com cerca de 19% de share médio e a 4ª posição, passando a ser segundo já no mês de junho.

Do meu ponto de vista a queda da TVI, que é notória, está sobretudo relacionada com o crescimento do Cabo. Certamente que estamos a comparar um canal com centenas de canais, o que é injusto, mas a verdade é que é interessante verificar que há poucos meses o Cabo não tinha grande peso na generalidade das audiências e agora é cada vez mais importante. Isto revela, quanto a mim, uma certa mudança de hábitos dos portugueses, que parecem procurar conteúdos mais diversificados, face ao que é oferecido pelas generalistas. Será isto um alerta para as direções de programas para inovarem? Eu creio que sim, até porque anseio por alguma inovação e novidades em grande parte das grelhas que as generalistas oferecem.

Neste sentido, vejamos também o quadro que sumaria alguma desta informação.

É verdade que o Cabo, fazendo a média do semestre, surge em terceiro lugar, mas este parece ser cada vez mais um lugar que conseguirá escapar. Já a TVI, analisando o semestre como um todo continua líder indiscutível, fruto, sobretudo, dos primeiros meses do ano em que dominou quase por completo as audiências. Porém, com o aproximar do verão tem vindo a decrescer bastante. Resta aguardar para perceber se é algum tipo de sazonalidade e quando regressarem alguns dos grandes formatos da estação recuperará os valores de outrora.

Como habitualmente, e já por diversas vezes analisadas, existem diferenças significativas entre os dias úteis e os fins-de-semana, particularmente com a SIC e Cabo a serem mais fortes aos sábados e domingos, enquanto a TVI e RTP1 são as preferidas dos portugueses durante a semana. Isto está associado à diferença de interesses e preferências que os espectadores têm durante ambos os períodos.

A título de curiosidade, refere-se a SIC como a estação que obteve o valor mais elevado de audiência, enquanto a RTP1 foi a que alcançou o valor mínimo, tendo uma enorme amplitude audimétrica.

Dito isto, se é verdade que a TVI está a perder audiências, será isso alterado a partir de setembro? Resta-nos aguardar, tendo a certeza que, como os portugueses são de “hábitos” fortes, é importante conquistá-los já este verão.

Volto para o próximo Audiências à Lupa no início de agosto, para a apresentação das audiências de julho. Até lá!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close