Ainda Sou do Tempo

Apresentação de «Ainda sou do Tempo…»

Ainda sou do Tempo

A invenção da televisão é algo teoricamente incerto. Não se pode dizer com precisão quem inventou este aparelho revolucionário, pois, no fim de contas, vários investigadores contribuíram de uma forma ou outra na sua criação. Independentemente disso, o que é certo é que a televisão insubordinou o mundo, influiu comportamentos, marcou décadas e atualmente é o meio de comunicação com maior penetração e relevância no mundo, mesmo com a popularização e evolução da Internet à escala mundial.

É difícil de acreditar que há tempos atrás a televisão era um objeto de luxo em que a imagem não ia além de uns chuviscos difíceis de decifrar. As tecnologias evoluíram de tal forma que a televisão começou a palpar território, os preços tornaram-se cada vez mais acessíveis e conquistou a preferência mundial. As primeiras transmissões remontam a meados da década de 1920, mas só em 1957 chegou a Portugal. Tornou-se um fenómeno a nível nacional e a “magia” da TV era tanta que grandes grupos juntavam-se em locais públicos para ver o efeito avassalador da “caixinha mágica”. As emissões do canal do estado, a RTP, estavam condicionadas pela ditadura imposta pelo Estado Novo e, tal como os restantes meios de comunicação social, estava sob o controlo da censura que teve o seu fim em 1974.

Surge numa época em que a palavra “liberdade” se fazia sentir aos poucos, a RTP2, a RTP Madeira e a RTP Açores e só 18 anos depois, em 1992, é que surge o primeiro canal privado – a SIC – que deu término a um serviço exclusivo de 35 anos de televisão estatal tornando-se a primeira estação independente e comercial em Portugal até 1993, altura em que, vai para o ar a TVI como o quarto canal de televisão generalista e o segundo de carácter privado.

Já lá vão 55 anos de história, de notícias que marcaram o mundo, de programações diversificadas e com propósitos alargados, de memórias e momentos televisivos que despertaram a vertente emocional no ser humano. «Ainda sou do Tempo…» vem, deste modo, proporcionar uma viagem no tempo a todos os leitores d’A Televisão, semana a semana, recordando a programação e os clímaces que marcaram toda a história da televisão nacional.

«Ainda sou do Tempo…» anseia trazer recordações e memórias nunca mais esquecidas, provocando deste modo a nostalgia resguardada dos nossos leitores. Todas as quintas-feiras terá a companhia da nossa rubrica, que poderá e deverá contar com a sua participação. Percorra o seu leque inúmero de sensações, muitas delas em plena reminiscência, e desperte os tesouros guardados no seu “baú de recordações”.

Sugerimos a sua participação, motivação e partilha de vivências. Entre em contacto connosco e faça parte desta viagem no tempo, onde a sua opinião conta. Sugira, critique e/ou comente programas que fizeram parte do seu tempo, faça a sua opinião valer a pena!

[contact-form-7 404 "Not Found"]

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close