A Voz de Portugal em Análise

A Voz de Portugal em análise (6ª semana)

A sexta gala d’A Voz de Portugal iniciou-se com a atuação dos Il Dovo, juntamente com Débora Gonçalves e Ricardo Oliveira. O talent-show do primeiro canal deu as boas-vindas a Catarina Furtado, aos mentores e aos restantes concorrentes de uma forma poderosa e arrebatadora. Depois da entrada da apresentadora, a equipa de Rui Reininho foi a primeira a ser chamada para prestar provas do seu talento.

A rubrica desde sábado assume uma nova versão, passando a destacar as melhores e piores vozes do concurso da RTP.

Sintonize-se com… A Voz de Portugal em análise!

As melhores Vozes

Pedro Poseiro (Rui Reininho)

Pedro Poseiro foi o primeiro a dar nas vistas com uma atuação repleta de energia. Dando um cunho pessoal à sua interpretação, 21 Guns não passou despercebida, nem mesmo para os Green Day. Se, na semana passada, o concorrente cantou um tema de Cyndi Lauper, Time after Time, neste sábado surpreendeu numa versão mais roqueira.

Denis Filipe (Rui Reininho)

Cantou pela primeira vez em português, e conseguiu captar a atenção dos telespetadores. Apesar de o início da sua atuação ter sido um pouco morna, o concorrente revelou-se no refrão do tema Matas-me com o teu olhar, um original dos UHF. “Acho que devias cantar mais vezes em português, porque acho que cantas lindamente”, confessou Nélson Rosado.

Assim sendo, ganhou a confiança de Rui Reininho e foi salvo pelo mesmo, continuando no concurso da RTP1 durante mais uma semana.

Joana Jorge (Paulo Gonzo)

Joana Jorge dedicou-se nesta semana a uma canção dos One Republic, Apologize. Afinada, e com uma segurança em palco notória, a jovem conseguiu destacar-se em relação ao seu colega, Sílvio Switha. Moldou a música à sua medida, e deu provas de que merece continuar no concurso do primeiro canal. Uma das melhores da noite, sem dúvida.

“O que tu acabaste de fazer foi uma das prestações que eu mais gostei em toda A Voz de Portugal. Foi verdadeiro. Foi sentido”, salientou Mia Rose. Para mim, a melhor da equipa de Paulo Gonzo.

Débora Gonçalves (Mia Rose)

Cantou, se não estou enganado, pela primeira vez em português desde o início das galas d’A Voz de Português. Com Eu não sei quem te perdeu, de Pedro Abrunhosa, Débora Gonçalves conseguiu uma atuação única, mágica, doce. 100% afinada. Distanciou-se do original do cantor português, criando praticamente uma nova versão da música.

“Vais ser um osso muito difícil de doer”, adiantou Rui Reininho.

Salvador Seixas (Mia Rose)

Sim, esteve afinado. Sim, captou a atenção dos telespetadores com a sua bonita voz. Sim, deu vida ao tema de Jamie Cullum, High and dry. Não, não surpreendeu. Mais uma vez Salvador Seixas interpretou uma canção do mesmo género que as anteriores n’A Voz de Portugal. Não saiu da sua área de segurança e, também por isso, considerei a sua prestação bastante inferior à de Débora Gonçalves.

“Keep going”, afirmou Paulo Gonzo.

Na minha opinião, não mereceu a salvação de Mia Rose.

Joana Garcia (Anjos)

Nunca foi salva pelos seus mentores, mas nem isso lhe tira o mérito de ter chegado ao top 3 d’A Voz de Portugal. Cantou Video Games, de Lana del Rey, e esteve afinada e segura. A sua Voz chegou para preencher o palco do talent-show da estação pública. Com um tema muito sentido, a jovem tornou-o ainda mais especial, tal como o havia feito na semana passada, quando dedicou a sua atuação a uma amiga.

“Do ensaio até aqui… foste fantástica”, confessou Paulo Gonzo.

Carla Ribeiro (Anjos)

Deu a alma a uma canção de uma magnífica figura portuguesa, Simone de Oliveira. Com um sentimento visível, Carla Ribeiro transformou este Sol de Inverno na sua melhor atuação desde o início da Voz de Portugal. Afinada e segura, a concorrente demonstrou todo o seu talento, vivendo a música. Sobressaiu-se em relação a Joana Garcia e, a meu ver, mereceu um forte aplauso por parte dos seus mentores.

“Estou muito orgulhosa. Parabéns”, disse Mia Rose.

Ricardo Oliveira (Anjos)

Foi o último concorrente a atuar n’A Voz de Portugal. Com Kiss from a girl, de Seal, Ricardo Oliveira cumpriu os mínimos para a sua prestação ser brilhante. Apesar disso, e em comparação com as últimas semanas, penso que esta ficou um pouco abaixo em relação às anteriores prestações. Entre os três membros da equipa de Anjos, penso que Carla Ribeiro se destacou mais.

“O Ricardo tem merecido o nosso voto ao longo das galas”, afirmou Sérgio Rosado. Como tal, e mais uma vez, foi salvo pela dupla de cantores portugueses.

As piores Vozes

João Pedro Rosas (Rui Reininho)

João Pedro Rosas deu a sua voz a Rolling in the Deep, numa versão dos Linkin Park. Um pouco inseguro em cima do palco d’A Voz de Portugal, o jovem ficou à quem das expetativas, ainda por mais depois de ter sido salvo por Rui Reininho na semana passada.

“Acho que hoje os nervos foram um bocadinho traiçoeiros contigo”, afirmou Mia Rose. Na minha opinião o mais fraco da equipa do seu mentor.

Sílvio Swita (Paulo Gonzo)

Sílvio Switha, tal como Denis Filipe, cantou em português. Num tema dos Humanos, Estou Além, o concorrente demonstrou-se um pouco nervoso e com uma afinação tremida. Não se destacou do original, estando muito preso à música deste grupo português.

“Secalhar foi a melhor atuação que eu já vi da tua parte na gala. Acho que arriscaste pelo seguro”, confessou Sérgio Rosado.

Bianca Adrião (Paulo Gonzo)

Bianca Adrião incorporou a pele de Jessie J, com Domino, e apesar de ter dado vida à música, com uma presença em palco maravilhosa acabou, a meu ver, por exagerar na sua prestação. Os seus agudos soaram-me, de certa forma, a um grito. Esperava um pouco mais nesta sexta gala do concurso da RTP1.

“A Bianca tem atitude, postura, tem uma voz singular. Para quem é surdo isso pode custar um pouco, mas eu ainda estou são”, destacou Paulo Gonzo. Apesar disso, o seu mentor optou por salvá-la.

Daniel Moreira (Mia Rose)

Mesmo tendo interpretado um bonito tema de James Morisson, a atuação de Daniel Moreira foi composta por altos e baixos. Começou desafinado, e terminou a sua atuação de uma forma mais elegante. Apesar disso, não se afastou do tema I won’t let you go.

“Fico feliz por teres eliminado os nervos. Tens uma assinatura vocal que é uma coisa muito difícil de se conseguir”, confessou Nélson Rosado.

Out of Voice

Terminada a sexta gala d’A Voz de Portugal, os portugueses decidiram deixar para trás mais quatro concorrentes. Assim sendo, da equipa de Rui Reininho, João Pedro Rosas despediu-se dos portugueses e de Pedro Poseiro, que continuou no concurso da RTP1. O mesmo caminho seguiu Sílvio Switha, preterido a Joana Jorge na equipa de Paulo Gonzo. No lote de concorrentes que elegeram Mia Rose enquanto mentora, Débora Gonçalves disse adeus ao programa, ao contrário de Daniel Moreira, o escolhido pelos portugueses para continuar n’A Voz de Portugal. Por fim, e da equipa dos Anjos, Joana Garcia foi a menos votada, dando o seu lugar a Carla Ribeiro.

[divider]

Para a semana serão oito os concorrentes a atuar no palco d’A Voz de Portugal. Eu vou ver a sétima gala do concurso, e você?

  • Pingback: João Pedro Rosas, Sílvio Switha, Débora Gonçalves e Joana Garcia fora d'A Voz de Portugal | A Televisão()

  • Guilherme_costa92

     Continuam os erros… A grupo italiana chama-se Il Volo e a música do Seal é Kiss from a rose!!

  • Ester

    Discordo….
    Na minha opinião a votação do publico foi injusta…
    O Rosas e o Denis foram os melhores da noite. Também adorei a Bianca e a Joana.
    A Débora era outra, além do Rosas, que nunca devia ter saído.
    Já agora, não gostei nem do Ricardo, nem da Joana Garcia. Concordo quanto ao Salvador.

  • Diogo Santos

    Corrigido!
    Obrigado pela rectificação!

  • MM

    Ricardo pode ter estado menos bem nesta gala mas foi brilhante como sempre…. Ele ja atingiu um nivel que os outros concorrentes nao conseguiram ainda, nao podem o julgar so porque desta vez nao mostrou tudo tudo o que tinha…. Ele é sem duvida dos melhores que ali está!

    Dennis Filipe é outro concorrente que continua a dar cartas foi muito bem salvo pelo seu mentor!
    Já o mesmo nao se pode dizer do salvador, sei qe sou das poucas que pensa assim, acho que devia ter sido salvo devia ter sido a deborah que acabou por ser expulsa injustamente…

    Sabado vamos ver como corre… Boa sorte a todos os correntes.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close