A Reportagem Rubricas

Reportagem TVU: Eurovisão 2011 (1ª Parte)

O Festival Eurovisão da Canção (ESC) é um clássico da televisão desde há 56 anos, catapultou muitos talentos da música europeia para o estrelato e continua a reunir milhões de europeus (e não só) todos os anos. Fique a conhecê-lo melhor com esta reportagem.

Os anfitriões

A Alemanha recebe pela segunda vez na história um festival que não vencia há 27 anos, quando Nicole foi a mais votada com ‘Ein bißchen Frieden’ (em português ‘Um pouco de paz’). Desta vez, foi Lena Meyer-Landrut que conquistou o troféu em Oslo.

Este ano os apresentadores de serviço são Stefan Raab, humorista e apresentador da televisão alemã muito ligado ao ESC. Representou a Alemanha em 2000 com ‘Wadde hadde dudde da?’, e compôs os temas de 1998 e 2004. Em 2010 foi um dos mentores e jurados do formato de selecção que levaria o seu país à vitória no festival. As outras apresentadoras são: Judith Rakers, jornalista da televisão pública alemã e Anke Engelke, actriz e humorista, que entre outros trabalhos, dobrou a personagem Dory no filme ‘À Procura de Nemo’.

A cidade escolhida para receber o ESC deste ano é Düsseldorf, capital da Renânia do Norte-Vestfália, com cerca de 600.000 habitantes. Cidade de grandes indústrias da moda, é o segundo centro financeiro alemão depois de Frankfurt. O recinto, Espirit Arena Düsseldorf que este ano recebe o festival é também ele um importante amuleto para o clube da cidade, o Fortuna Düsseldorf, da segunda liga alemã.

Os participantes

Este ano participam 43 países, igualando desta forma o recorde alcançado, em 2008. O grande destaque é obviamente a Itália que regressa ao certame 14 anos depois de ausência. De regresso estão também San Marino, última participação em 2008, a Áustria que não participava desde 2007 e a Hungria, que falhou o festival do ano passado. Uma curiosidade deste ano: 29 das 43 canções a concurso são cantadas totalmente em inglês, essa quantia sobe para 37 se contarmos com os temas bilingues.

1ª Semifinal

A Polónia traz uma música cantada na sua língua. Magdalena Tul é a intérprete de ‘Jestem’ (‘Eu Sou’), uma música tipicamente festivaleira. Um género que já está demasiado batido no festival. De 0 a 12, dou um 3 à Polónia.

http://www.youtube.com/watch?v=vkm6hCiuyXw

Os anfitriões do ano passado (a Noruega), levam até Düsseldorf, Stella Mwangi, cantora de origem queniana, que irá cantar ‘Haba Haba’, uma música um pouco à semelhança de ‘Waka Waka’ da Shakira. É divertida e de certeza que vai animar a plateia. Diria que tem grandes hipóteses de passar à Final. Mas não é música para vencer este ano. Noruega – Dou um 7.

http://www.youtube.com/watch?v=o7W-ko3Bbt8

A Albânia este ano brinda-nos com ‘Feel The Passion’, interpretada pela grande voz de Aurela Gaçe, que pelos ensaios já vistos tem uma grande postura em cena. Na minha opinião, é uma música com qualidade para estar na Final, mas não creio que seja vencedora, no máximo o Top10. Albânia- Dou um 6.

http://www.youtube.com/watch?v=35yy7Ls3ptc&feature=player_embedded#at=153

Um dos países mais bem sucedidos desde a sua estreia é sem dúvida a Arménia. Desde 2006 que participa e o pior resultado que conseguiu foi um 10º lugar. Este ano, é representada por Emmy, que venceu a final arménia com ‘Boom Boom’, uma canção um pouco infantil, e a meu ver, mais adequada ao Festival júnior que ao sénior, mas de todas as formas é de esperar que a Arménia use da sensualidade da Emmy durante a apresentação da música. A presença na Final é certa, ou não se trate da Arménia. Arménia – Dou um 2.

http://www.youtube.com/watch?v=zqJD7fPSWAc

Outro país sempre com grandes classificações é a Turquia. Este ano com uma banda rock que causou um enorme mal-estar no seio dos eurofãs turcos pela falta de provas dadas em como seria uma boa escolha para o país. Polémicas à parte, Yuksek Sadakat vai representar o país com ‘Live It Up’. Uma música que pretende alcançar o 2º lugar obtido pelos MaNga em 2010. Turquia – Dou um 5.

http://www.youtube.com/watch?v=0QUDFPmcWgw

A Sérvia este ano, e pela voz de Nina, apresenta Caroban (Mágico), uma música divertida e com uma postura em cena colorida e animada. É uma das minhas favoritas e séria candidata ao Top 10 na Final, onde a presença é quase garantida. Sérvia- Dou um 8.

http://www.youtube.com/watch?v=jC8hu_9lonw

A Rússia, vencedora há 3 anos deixa de parte as músicas calmas que dominaram os últimos anos e aposta em Alexej Vorobjov com ‘Get You’, mais pop e com uma poderosa presença em palco. Acredito que passe a Final com mérito próprio e também por ser a Rússia… Acredito também numa boa classificação na Final. Rússia – 7 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=rpiXxV3y8H0

Um dos fundadores do ESC, a Suíça, decidiu este ano voltar a fazer uma final nacional em detrimento da escolha interna que fazia desde 2005. Anna Rossinelli foi a escolhida dos telespectadores suíços com ‘In a Love For a While’. Uma melodia simples, mas agradável e uma boa voz. Acredito que pode passar à final, mas é dos países com menos sorte nestes últimos anos. Desde a introdução das semifinais só em 2005 conseguiu passar a fase eliminatória, em 2006 teve presença garantida na final graças ao 10º lugar do ano anterior. Suíça – 8 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=PtlhYGVtZlk

A Geórgia, marca presença nesta edição do ESC com ‘One More Day’ pela banda de rock Eldrine. Este ano a Geórgia surpreendeu-me pela positiva, numa mistura entre rock e rap, a diversidade no ESC é algo que é sempre bem-vindo. Acredito que esteja na final, e que, consiga um lugar nos 15 primeiros. Geórgia – 7 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=LvnLWlHqMqM

Finlândia, país que nos habituou ao rock dos Lordi e companhia. Leva este ano algo do género da Bélgica e Chipre do ano passado. Paradise Oskar com ‘Da Da Dam’, uma música com uma letra ecologista e que apela a salvar o planeta. Acredito que possa passar à Final, mas isso depende, tal como no caso da Suíça, da disposição com que estiver o povo da Europa. Finlândia- 10 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=h65xXOVrQzQ

Malta aposta em Glenn Vella e ‘One Life’ para conseguir chegar à final. A música é a típica pop do festival e a mim soa-me demasiado vulgar. Infelizmente não me parece que seja desta que voltaremos a ver este país do Mediterrâneo na final do ESC. Malta- 1 ponto.

http://www.youtube.com/watch?v=h_VqeQe_xa0

San Marino, que regressa após três anos de ausência, aposta na cantora italiana Senit com ‘Stand by’. É uma balada que não é das mais fáceis de entrar no ouvido, mas que apesar disso pode surpreender e marcar presença na final. San Marino – 6 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=Owh0pnNzh0Y

A Croácia, tal como muitos outros países, decidiu sair do seu registo habitual, e apostar numa música pop que quer pôr a Europa a celebrar. Parece provável que os croatas repitam o resultado do ano passado, ou seja, a não qualificação para a Final. Croácia – 4 pontos.

http://www.youtube.com/watch?v=dtcsw6vLENg

A música que a Islândia leva este ano ao ESC, é mais uma prova das diversidade de géneros musicais presentes nesta edição. ‘Coming Home’ irá ser interpretado pela banda Sigurjón’s Friends, grupo em tributo a Sigurjón Brink, cantor original deste tema e que faleceu dias antes da sua actuação na 3ª semifinal islandesa. Comparando com a primeira versão, a (versão) final está francamente melhor. Ainda assim, não me parece que se venha a destacar muito. Dou um 6.

http://www.youtube.com/watch?v=foI2HlqsWQk

A Hungria, que não participou no ano passado devido a dificuldades de financiamento, regressa com Kati Wolf e ‘What About My Dreams’, música composta por um dos membros do grupo V.I.P. que representou o país em 1997. Acredito que consiga a Final, mas para isso depende, claro, da postura em palco e da espectacularidade da performance. Dou um 7.

http://www.youtube.com/watch?v=Wy_oB_FYd7s

Dia 10, Portugal será o 16º país a actuar, e como sabemos este ano com polémica. Os ‘Homens da Luta’ não conseguiram em 2010, mas em 2011 através do voto do público alcançaram o seu objectivo, levar a música de intervenção de novo ao ESC. Não é, obviamente a melhor escolha, muito menos adequada ao festival. A desafinação faz parte do ADN do grupo, e a presença em palco, essa, resume-se a 6 personagens com cartazes traduzidos em diversas línguas. Já em Düsseldorf, as coisas não têm sido tão negras assim, com conferências de imprensa elogiadas pelos jornalistas presentes no evento. É da diversão e do grande espírito de equipa que se faz a delegação portuguesa este ano. Era uma boa surpresa vê-la na final, mas é difícil e não tenho grandes esperanças que isso venha a acontecer. Dou um 6.

http://www.youtube.com/watch?v=gDBjUoty-zE

A Lituânia esteve em risco de não participar, mas acabou por confirmar presença à última hora. A representante é Evelina Sasenko com C’est Ma Vie. Uma balada que a mim não me chama muita atenção, mas que pode dar a surpresa em Düsseldorf com uma boa performance. Dou um 5.

http://www.youtube.com/watch?v=BWsuBnfYQBw

O Azerbaijão aposta, como sempre, muito forte no ESC. A dupla Ell & Nikki irá interpretar ‘Running Scared’, um tema dos mesmos autores, suecos, da canção deste mesmo país em 2010. Tratando-se do Azerbaijão, a presença na Final é certa e uma grande actuação também. Dou um 7.

http://www.youtube.com/watch?v=vvZlEAP5Z28

Finalmente, a Grécia, que pelo segundo ano consecutivo leva uma música com letra (maioritariamente) em grego. É uma mistura algo estranha. Mas que pode resultar por isso mesmo, por ser fora do comum. Dou um 7.

http://www.youtube.com/watch?v=jtaD4Ayt0kg

Na próxima Quarta-Feira, chega a segunda parte desta Reportagem TVU – Rumo a Düsseldorf com a análise aos países da 2ª semifinal e da Final. Não perca!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close