A Entrevista

A Entrevista – Tânia Ribas de Oliveira

artigo Tânia Ribas de Oliveira

artigo Tânia Ribas de Oliveira

A poucos dias de regressar à caixinha mágica, agora num programa matinal – Praça da Alegria na RTP1, Tânia Ribas de Oliveira esteve à conversa com o A Televisão. A apresentadora volta ao ativo já no próximo dia 18 de março, precisamente três meses depois do nascimento do primeiro filho, Tomás. E, em entrevista exclusiva ao nosso site, falou sobre a experiência da maternidade, o seu percurso na RTP, a paixão pelo mundo da escrita infantil, a opinião que guarda face às mudanças que estão a acontecer na estação pública, entre outros temas relevantes. Hoje, A Entrevista é a não perder… com Tânia Ribas de Oliveira!

[quote]A Tânia de 2000 era menos experiente profissionalmente, à parte disso disso é a mesma miúda cheia de sonhos.[/quote]

A Televisão – Como está a ser a experiência de ser mãe?

Tânia Ribas de Oliveira – Não há palavras que sejam suficientemente elucidativas. É, de longe, o maior amor que se pode sentir na vida. É tão grande que até dá medo…

Estreou-se no mundo da televisão há 13 anos, na Sport TV. Como define a Tânia – repórter de exteriores em 2000 e a Tânia que acompanhamos agora na RTP?

Nessa altura eu achava que ia ser jornalista. Depois da Sport TV, trabalhei na Informação da RTP (Bom Dia Portugal, Telejornal…) e só em 2003 vim para os programas, com a Operação Triunfo. A Tânia de 2000 era menos experiente profissionalmente, à parte disso disso é a mesma miúda cheia de sonhos.

Qual o momento mais marcante que viveu em televisão, aquele que guarda com mais emoção?

Há vários momentos inesquecíveis, mas tenho de sublinhar o programa que apresentei com o Júlio Isidro de despedida dos Estúdios do Lumiar [E Depois do Adeus, 2007]. Foi muitíssimo emotivo.

[pullquote_left]O que gosto mesmo é de trabalhar em direto.[/pullquote_left]

E que género de programas lhe dá mais gosto apresentar?

Gosto de talk shows e de concursos, mas independentemente do formato, o que gosto mesmo é de trabalhar em direto.

Recentemente, lançou a sua segunda aventura no mundo da escrita infantil, o conto: Tiago, o Menino que Gostava de Cães. Já começou a pensar num terceiro livro?

Já… O protagonista será o Manuel, o outro irmão da Sara e do Tiago. Mas ainda estou a amadurecer a ideia.

Qual a sua visão relativamente às mudanças que estão a acontecer na RTP?

A RTP está a trabalhar para o futuro e todas as mudanças têm prós e contras, mas essencialmente acredito na equipa que está a levar a cabo toda esta nova grelha.

No decorrer destas mudanças, de Portugal no Coração (às tardes), passou para Praça da Alegria (manhãs). Agrada-lhe esta troca?

Encaro-a exactamente assim: como uma troca de horário. Continuo com o João, a trabalhar diariamente e em direto, mas de manhã. Agradam-me desafios e estou quase de regresso ao trabalho!

Visto que foi mãe há pouco tempo, acha que vai ser complicado apresentar um programa logo pela manhã?

Não, acho que nesse aspeto será melhor. Fico com as tardes livres para o meu filho.

E imagina-se a apresentar uma Praça da Alegria a solo, sem o João Baião?

Se tiver de ser… Mas enquanto puder estar com o João, estarei muito mais feliz.

[pullquote_right]Não fecho portas a propostas.[/pullquote_right]

Mesmo não sendo a sua preocupação maior, considera que a nova Praça tem capacidades para destronar a concorrência em termos audiométricos?

Temos o maior respeito pelos nossos colegas da SIC e da TVI. Vamos com muita calma. Devagar se vai ao longe.

É notável a cumplicidade que partilha com o João. Como é trabalhar com este apresentador?

A nossa cumplicidade é maravilhosa, sabemos sempre o que o outro está a pensar e acho que nos completamos. É maravilhoso trabalhar com uma pessoa como o João.

Gostava de experimentar novos formatos televisivos, como um reality show? Aceitaria apresentar uma Casa dos Segredos, por exemplo?

Nunca digas nunca…

Está recetiva a convites da concorrência?

Como profissional de televisão, não fecho portas a propostas. Mas sempre me senti muito bem na RTP e agora mais do que nunca.

Que sonhos estão por concretizar?

Tantos…

  • Carla Silva

    “A RTP está a trabalhar para o futuro e todas as mudanças têm prós e
    contras, mas essencialmente acredito na equipa que está a levar a cabo
    toda esta nova grelha.Temos o maior respeito pelos nossos colegas da SIC e da TVI. Vamos com muita calma. Devagar se vai ao longe.”

    Claro que acreditas na equipa,aliás roubaram o Praça ao norte para to dar,porque não deves acreditar? Porque não devias ficar contente por ficar com um programa que ganhou nome com a melhor dupla de apresentadores,e que agora aos poucos vocês estão a matar? Devagar se vai ao longe,mas este longe é ao fim do Praça. Uns constroem,outros destroem!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close