A Entrevista Rubricas

A Entrevista – Rui Porto Nunes

notícia

Momentos antes da grande estreia do novo concurso da SIC – Splash! Celebridades, o A Televisão esteve à conversa com um dos 24 concorrentes. Rui Porto Nunes, que já passou por projetos como Morangos com Açúcar, Lua Vermelha ou Dancin’ Days, falou sobre as expectativas que guarda face a este novo desafio. «Penso que as pessoas devem esperar pela estreia antes de criticarem», disse o ator. Conheça o resultado da entrevista já de seguida…

[quote]Ainda não decidi se vou saltar da mítica prancha dos 10 metros[/quote]

O ator integra o grupo de concorrentes de «Splash! Celebridades»

A Televisão – O que é que podemos esperar do Rui Porto Nunes em Splash! Celebridades?

Rui Porto Nunes – Podem esperar bons momentos de diversão e que vou dar o meu melhor para estar à altura deste grande desafio que é o Splash! Celebridades.

Quais os seus limites neste formato?

Ainda não decidi se vou tentar saltar da mítica prancha dos 10 metros, mas os limites são para superar…

Como lida com o medo?

Medo? Dê-me cinco minutos que vou procurar no dicionário o que significa a palavra “Medo”.

Sente-se fisicamente preparado para o desafio?

No início do ano, comecei a frequentar o ginásio e a preparar-me para as provas de motas do Campeonato Nacional TT, no qual estou a competir pela Yamaha. Portanto, sinto-me em forma para o que der e vier.

Têm surgido algumas críticas que classificam o programa de «repetitivo» e sem nada de novo para mostrar. O que pensa sobre isto?

Penso que as pessoas devem esperar pela estreia antes de criticarem. O formato ainda pode vir a surpreender.

Acha que o formato tem os ingredientes necessários para vencer nas audiências?

Tendo em conta que se trata de algo inédito em Portugal (e com um leque tão variado de figuras de várias áreas e com diferentes personalidades, capacidades e limites), acho que tem tudo para prender os espectadores ao ecrã nos domingos à noite.

E se não causar impacto entre o público?

Já está a causar, como se pode ver pelas críticas nas redes sociais. Positivo ou negativo, o impacto está lá. E mesmo as pessoas que agora criticam, vão sentir curiosidade e espreitar o programa.

Uma personalidade que gostaria de ver a dar um mergulho? E porquê?

Espero que a Júlia Pinheiro e o Rui Unas, como figuras condutoras do programa, dêem o exemplo e se juntem a nós na piscina.

[quote]A televisão portuguesa está a atravessar um momento tão difícil como o resto do país[/quote]

Atualmente, é abordado com frequência na rua? O que é que as pessoas lhe dizem?

Sou frequentemente abordado para me pedirem autógrafos ou tirarem fotos, sempre com muita simpatia. Muitas pessoas ainda me associam aos meus papéis mais marcantes – como o Bruno dos Morangos com Açúcar, o Afonso da Lua Vermelha ou o Barbalho da Rosa Fogo.

Com que “olhos” vê o atual panorama televisivo?

A televisão portuguesa está a atravessar um momento tão difícil como o resto do país, sobretudo os profissionais do meio que, em muitos casos, enfrentam um futuro incerto devido à contenção de custos.

E como vê a chamada “corrida pelas audiências”?

Apesar das dificuldades, a corrida pelas audiências está mais renhida do que nunca e o público começa a mostrar-se mais exigente com a qualidade da programação, muitas vezes optando pelos canais de cabo. E isto deve estimular as estações generalistas a apostar em formatos inovadores e de maior qualidade para conseguir cativar espectadores.

Ambiciona voltar a ser protagonista de uma novela?

Não vou dizer que não gostava de voltar a ter esse privilégio e essa responsabilidade, mas todos os papéis são um novo desafio. O mais importante é conseguir mostrar-me à altura.

Com Lua Vermelha, tornou-se um ídolo para milhares de jovens de uma forma repentina. É fácil lidar com todo esse assédio?

Nunca tive problemas em lidar com isso, porque o “assédio” traduz-se em reconhecimento e carinho por parte do público – o que torna o trabalho de qualquer artista muito compensador.

Então e como avalia o seu desempenho no programa da SIC Radical, Curto Circuito, no qual teve a oportunidade de se dar a conhecer como apresentador?

Foi uma experiência interessante e uma nova aprendizagem, porque tive de reaprender a estar em estúdio de uma forma diferente daquela a que estava habituado como ator. E tive de trabalhar a capacidade de improviso para gerir os imprevistos próprios de um direto.

Rui Porto Nunes vai a banhos em «Splash!» no dia 9 de junho

Teve bom feedback por parte do público?

Penso que o público reagiu bem à minha presença no programa e ao lado mais extrovertido que revelei.

Porque abandonou este programa da SIC Radical tão cedo?

A adaptação às funções de apresentador não correu tão bem como estava à espera. A minha profissão é ator e decidi dedicar-me totalmente a isso.

Em que projetos está envolvido atualmente?

Para já vou participar no Splash! e fico a aguardar convites para novos projetos.

  • Ioana

    A permanência deste rapaz na TV é um mistério para mim. Ele não tem nada.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close