A Entrevista Rubricas

A Entrevista – Marina Mota

notícia Marina Mota

A novela da TVI, Destinos Cruzados, marca o regresso de Marina Mota à ficção nacional. A atriz, que dá vida a Emília Cabreira na trama protagonizada por Alexandra Lencastre, revela-se satisfeita com este projeto e garante que as gravações estão a ser vividas com muito profissionalismo e diversão. Fique então a conhecer o resultado desta entrevista…

[quote]Gostos que os trabalhos onde participo tenham bons resultados[/quote]

A Televisão – Marina, está feliz com o seu regresso à ficção portuguesa?

Marina Mota – Sim, está a ser um regresso vivido de uma forma serena.

Como surgiu o convite para integrar o elenco de Destinos Cruzados?

Surgiu de uma forma natural. Cheguei do Brasil após as gravações da novela Aquele Beijo e, então, a Plural convocou-me para uma reunião, a fim de saber a minha disponibilidade e interesse.

E como estão a correr as gravações da novela que, pelo que se sabe, estão na reta final?

Em plena paz, companheirismo, profissionalismo e muita diversão.

Emília é muito diferente da Marina Mota?

«Emprestamos» sempre coisas nossas às personagens que vestimos. Temos algumas coisas em comum e também muitas diferenças. Apenas como exemplo, eu (Marina), nunca abandonaria um filho.

E foi fácil a preparação para esta personagem?

Foi simples, sim.

Está a ser agradável contracenar com Maria João Bastos (Liliane Marise na novela)?

Divertimo-nos muito e temos uma empatia interessante que dá credibilidade às personagens que vivemos.

Será que algum dia vamos vê-la a cantar ou a dançar o hit «Pancadinhas de Amor»?

A cantarolar já viram. Agora a cantar e a dançar, não me parece. Bem, de qualquer forma, a continuidade da história está sempre nas mãos do autor.

Então e audiências: é um tema que lhe preocupa?

Gosto que os trabalhos onde participo tenham bons resultados, mas não foco para aí as minhas energias.

No futuro, pretende continuar a fazer novelas?

Pretendo continuar a exercer a minha profissão, seja qual for o mercado.

Que tipo de personagens gostava de encarnar?

Abraço cada personagem com o mesmo carinho. Já fiz tantas, que sinceramente não sei o que responder. Talvez uma má da fita, acho que nunca fiz.

As pessoas abordam-lhe agora com mais frequência?

Nunca me queixei da falta de carinho do público, bem pelo contrário. Mas é óbvio que quando estamos no «ar», as abordagens são mais frequentes.

Isso quer dizer que a Marina é muito acarinhada pelo povo português, certo?

Muito, muito mesmo.

Regressando ao passado: gostava de voltar aos tempos do Bora Lá Marina?

Gostava de voltar a fazer programas de humor, claro que sim.

Qual o momento mais marcante que viveu em televisão?

Não consigo eleger um.

Teatro ou televisão: qual o mundo que mais a fascina?

Televisão é o «veículo» de maior visibilidade, mas o teatro apaixona-me.

Nos últimos tempos, tem recebido propostas para projetos em televisão?

Para já, não.

Que sonhos estão por concretizar?

Talvez fazer cinema. Tive apenas uma experiência há muitos anos atrás.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close