A Entrevista Rubricas

A Entrevista – Ivo Lucas

Ivo Lucas notícia

Ivo Lucas, um ator que ficou conhecido pela sua participação na sexta temporada de Morangos com Açúcar, está hoje em entrevista n’A Televisão. Atualmente, integra o elenco de Bem-vindos a Beirais (RTP1), mas não nega que gostaria de ser chamado para a nova série juvenil que a TVI está a preparar. «Seria uma ótima experiência», afirma o jovem.

A Televisão – Quem é o Ivo Lucas e como começou a sua carreira no mundo da televisão?

Ivo Lucas – Sou ator e músico, trabalhador e bastante sonhador. Comecei a minha carreira em Casos da Vida (TVI) e, após seis/sete anos, ainda aqui ando a construir uma carreira.

Em 2008, participou na sexta temporada de Morangos com Açúcar. Como avalia esta experiência?

Foi uma experiência bastante positiva. Cresci bastante a nível profissional e pessoal, e tive o prazer de participar numa série de marco histórico para a televisão portuguesa!

Os Morangos com Açúcar eram mesmo uma escola de atores?

Sim, sem dúvida. Grande parte do elenco jovem era inexperiente e muitos deles estão hoje no ativo, em grandes produções. E são atores de renome nacional.

Como «viu» o fim da série em setembro de 2012?

Creio que estava na altura, pois já durava há nove anos. Mas acabou de forma digna, com um filme que, quem sabe, pode aparecer o segundo mais tarde, para relembrar.

Esteve afastado da televisão durante algum tempo. É frustante passar da ribalta para o esquecimento?

Felizmente, nunca passei ao esquecimento. Fiz participações em novelas como Remédio Santo, Espírito Indomável, Doce Tentação, Destinos Cruzados, dois telefilmes (TVI e RTP) e ainda tive tempo para fazer uma curta metragem que foi exibida no Lisbon & Estoril Film Festival.

Isso quer dizer que o público nunca esqueceu o Ivo?

Para o público, sei que nunca fui esquecido, pois ainda hoje me abordam como o Ivo Lucas «ator», ou o Gonçalo dos Morangos.

Qual a sua opinião sobre a forma como se faz televisão em Portugal na atualidade?

Creio que está a passar uma fase de mudança. A SIC está a elevar as audiências em ficção, a RTP aposta cada vez mais na ficção nacional. Acho que a fase «crítica» já passou.

Já a TVI parece que está a preparar séries juvenis, ao estilo de Glee e Skins. Gostava de ser chamado para um destes projetos?

Como o país está, qualquer trabalho é bem vindo! Mas esses projetos são interessantes e seria uma ótima experiência. Gostava sim. Vamos ver o que o futuro me reserva.

Atualmente, dá vida ao Sandro em Bem-vindos a Beirais (RTP1). Como está a correr este desafio?

Está a correr lindamente. O elenco é bastante unido, a equipa e produtores são impecáveis e o projeto é óptimo. Existe sempre um grande ambiente dentro e fora do plateau.

Recebe conselhos de atores como Pepê Rapazote ou Sandra Santos?

Recebo claro. Todos nos ajudamos mutuamente. Tal como afirmei acima, é um elenco bastante unido.

E é crítico relativamente ao seu trabalho?

Sou bastante. Se não gosto de algo que fiz, por vezes deixo-me afetar por isso (o que para um ator não é algo que se deva fazer).

Acompanha os episódios ou não gosta de se ver na televisão?

Acompanho quando tenho oportunidade. Ainda para mais, é um projeto bastante diferente do que está no ar, logo desperta o meu interesse. Mas não, não desgosto de me ver na televisão!

Como lida com a ansiedade de poder não ter trabalho para o mês que vem?

Não penso nisso. Quando acabarmos as gravações, vamos estar a começar o mês de agosto, portanto é o mês das ferias de verão. Serão férias merecidas. Depois, logo se vê. Estou em gravações finais do meu álbum, ocupação não me falta.

Exato, o Ivo também é músico. Para quando um videoclipe ou, quem sabe, um álbum de originais?

Álbum de originais está previsto para o final do verão. No entanto, tenho uma música na banda sonora da novela Destinos Cruzados intitulada «Pinta a Lua (no tom dos teus olhos)». Videoclipe, só mesmo em setembro.

Que objetivos estão por concretizar?

Nenhum. A vida ensinou-me a ser bastante racional e viver com o que tenho, um dia de cada vez. No entanto se alguém me quiser levar a Nova Iorque, concretiza-me um sonho!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close