A Entrevista Rubricas

A Entrevista – Diana Marquês Guerra

notícia

A Maria Barquinho da novela Filha do Mar, da TVI, cresceu. Passou a adolescência em Inglaterra e agora quer regressar ao mundo da televisão. Com 22 anos, Diana Marquês Guerra está decidida a vingar na representação, área que mais a fascina. Recentemente, fez uma curta participação na trama de António Barreira – Destinos Cruzados, algo que ainda a motivou mais a lutar pelo seu sonho. E, hoje, a jovem está em Entrevista n’A Televisão, na qual aborda o passado e o futuro de um rosto que já deu cartas na ficção.

[quote]A Maria Barquinho foi a personagem que acabou por definir o percurso da minha vida[/quote]

A Televisão – Como define a Diana que vimos em Filha do Mar e a Diana de agora?

Diana Marquês Guerra – A Diana da novela Filha do Mar e a de agora continua a mesma (mas muito mais crescida e matura). Na altura, era uma criança de dez anos que caiu num mundo que desconhecia. Hoje, já com 22 anos, tenho outra noção desse mesmo mundo e da vida. A Maria Barquinho foi a personagem que acabou por definir o percurso da minha vida até hoje. Se não fosse a minha experiência em Filha do Mar, não estaria hoje a tentar enveredar pela área da representação.

Quais as experiências mais marcantes que viveu durante as gravações desta novela?

Foram vários os momentos marcantes. Lembro-me em especial do dia em que fiz 11 anos e toda a equipa me ofereceu um cão de peluche enorme. Fui muito acarinhada por todos, o ambiente era fantástico.

E quais os atores que mais a marcaram?

Sem dúvida, a Dalila Carmo, com quem partilhei a maioria das cenas. A Dalila interpretava o papel de Marta, a mãe da Maria. Para além de ser uma grande atriz, puxava muito por mim, ajudava-me imenso. Dávamo-nos mesmo muito bem.

Filha do Mar está em reposição na TVI Ficção. Tem acompanhado?

Vi alguns episódios quando a TVI repôs a novela o verão passado durante a noite. É engraçado rever algumas das cenas depois de tantos anos.

O que fez durante este tempo em que não a vimos na televisão?

Pouco tempo depois da novela ter terminado, emigrei para Inglaterra com a minha mãe e acabei por aproveitar a oportunidade para estudar na área da representação, uma vez que estava no país indicado. Licenciei-me o ano passado em Media & Performance na Universidade de Salford, Manchester.

E o que pretende fazer agora?

O meu objetivo é trabalhar como atriz. Televisão e cinema são as áreas que mais gosto e onde gostaria de trabalhar.

Recentemente, fez uma participação especial em Destinos Cruzados. Conte-nos como correu este desafio.

Apesar de ter sido noticiado assim, eu não lhe chamaria uma participação especial, pois participei apenas numa pequena cena que até já passou na televisão. No entanto, adorei participar. Por mais pequeno que fosse o meu papel, foi um dia muito bem passado e fiquei com aquele bichinho para começar realmente a trabalhar. Adorei.

[quote][Em «Destinos Cruzados»] Fiquei com aquele bichinho para começar realmente a trabalhar[/quote]

Em que consistiu a sua personagem?

A minha personagem é uma amiga snobe do círculo de amigos ricos do Lourenço (Rodrigo Menezes).

E como surgiu o convite?

Surgiu através da minha agência, a Glam, que me propôs para a participação. Mas não foi um convite. Eu estou afastada há muito tempo da televisão, pelo que tenho de lutar e fazer castings como qualquer outra pessoa para conseguir um trabalho.

Considera que depois desta participação na trama de António Barreira, vão surgir mais convites para a representação?

Seria ótimo que assim fosse. Ajuda sempre a ter um bocadinho de visibilidade, por mais pequena que seja.

Gostava de encarnar uma vilã?

Claro que sim. É sempre giro interpretar personagens diferentes e é assim que conseguimos aprender muito mais. Sei que ainda tenho muito a aprender e que a melhor maneira de o fazer é mesmo com prática.

É reconhecida na rua?

Pela participação em Destinos Cruzados, não me parece, pois, como referi há pouco, o meu papel era pequenino e não tem visibilidade suficiente para que as pessoas se interroguem sequer sobre mim. Eu não sou abordada na rua há muito tempo. Apesar de continuar parecida, estou 11 anos mais velha e tenho estado afastada da televisão. As pessoas já se esqueceram.

[quote]As oportunidades são escassas[/quote]

Mas tem recebido convites para a televisão?

Convites não, infelizmente até agora surgiram muito poucos castings. Dado hoje em dia os castings serem tão reduzidos, as oportunidades são escassas.

A propósito de convites, a TVI vai agora apostar numa edição de Big Brother com famosos. Se a sondassem, aceitaria participar?

Não aceitaria, porque não me considero uma pessoa famosa. De qualquer modo, não é algo que tivesse a coragem de fazer. É um desafio que requer muito da nossa privacidade e, por mais divertidos que os reality shows possam ser, acho que não tenho uma personalidade compatível com tanta exposição pública.

Que sonhos estão por concretizar?

São muitos, alguns deles ainda nem eu os conheço. Mas os meus objetivos agora são lutar para conseguir criar uma carreira de atriz estável. Gostava de começar devagarinho e ir subindo pouco a pouco, seria o ideal.

Diana Marquês Guerra dispensa apresentações:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=6-Lwki4vMKI]

/* ]]> */