RTP

[At. 2] Última Hora: Nuno Santos demite-se da direção de informação da RTP (com comunicado)

ultima hora

Em notícia avançada há pouco pela SIC Notícias, o até agora diretor de informação para a televisão estatal demitiu-se hoje do cargo que exercia desde março de 2011. Segundo informação do jornal i, sabe-se que o adjunto Vítor Gonçalves também apresentou a demissão.

Nuno Santos saiu da SIC, onde exercia o cargo de diretor de programas, para a RTP, substituindo o até então diretor, José Alberto de Carvalho, que juntamente com Judite Sousa e outros profissionais da informação da estação pública, saíram para a TVI.

Durante o tempo que esteve no cargo, Santos impulsionou o relançamento da RTP N (rebatizada de RTP Informação) a 19 de setembro do ano passado, introduziu alterações nos programas informativos após o Telejornal, e recentemente voltou aos ecrãs com O Nosso Tempo. Esta saída relâmpago, surge numa altura em que a RTP passa por um período de indefinição, com o governo a estudar propostas relativas ao futuro da RTP, que podem passar pela concessão ou privatização de algum/uns dos seus canais de rádio e/ou televisão, e que levou a anterior administração liderada por Guilherme Costa a demitir-se, e à nomeação da nova, agora liderada por Alberto da Ponte.

Atualização 2

O adjunto de Santos, Vítor Gonçalves, também apresentou a demissão do cargo que ocupava na direção de informação da RTP.

Atualização 1

Entretanto, o agora ex-diretor de informação da RTP, enviou a seguinte nota à redação da RTP:

[box_light]«A meu pedido renunciei hoje ao cargo de Diretor de Informação da RTP tendo apresentado a minha demissão ao Conselho de Administração. Esta decisão é irreversível.

Nos últimos dias efetuei um conjunto contactos informais e uma reunião com o Conselho de Redação enquanto órgão representativo dos jornalistas. Reuni também com a Comissão de Trabalhadores. Aos dois órgãos, e no plano da competência de cada um deles, prestei todos os esclarecimentos que me foram pedidos sobre uma hipotética entrega a entidades externas à RTP de imagens não exibidas (vulgarmente denominadas como “brutos”) dos incidentes do passado dia 14 de Novembro em frente ao Parlamento.

Nessas reuniões garanti ¿ e reafirmo de forma categórica – que nenhuma imagem saiu das instalações da RTP. Respondi de forma clara a todas as questões e apresentei um conjunto de factos complementares entendidos e aceites pelas partes que deram o assunto como encerrado.

Durante todo o processo mantive informado e com detalhe o Diretor-Geral de Conteúdos, Luís Marinho.

Este processo abalou a relação de confiança com o Conselho de Administração a quem expressei a minha profunda discordância com o clima de suspeição instalado antes mesmo da abertura de qualquer processo de inquérito.

Na minha condição de Diretor de Informação não tive qualquer intervenção direta nem autorizei de forma expressa ou velada a cópia de quaisquer imagens. No entanto e como líder da equipa entendo que, se não existe confiança na Direção de Informação, devo assumir por inteiro as minhas responsabilidades. Não há, nestas alturas, dois caminhos e nesse sentido renunciei ao meu cargo.

Saio de consciência tranquila e porque é minha convicção ser essa a solução que permitirá à Direção de Informação da RTP abrir um período de reflexão e fazer emergir uma nova liderança.

Estes 20 meses de trabalho em conjunto foram muito estimulantes. Devo a todos uma palavra de agradecimento pela colaboração prestada. A Redação da RTP já mostrou em muitos momentos ser uma Redação excecional. Este é talvez um dos mais delicados de sempre mas, porque essa é a natureza da equipa, será dada uma resposta à altura.»[/box_light]

  • Eu até gosto do Nuno Santos, é triste ver a RTP ser desfalcada aos poucos para ser vendida a saldo só para alguém ficar com a “gasosa” no bolso…

    Mas sinceramente, utilizando a linguagem de “Ilhéus”, o que o Nuno Santos fez na RTP é M****. Tornou-a menos ágil, mais “balofa”, com um vai e vem de programas de Ínformação, não foi capaz de substituir à altura a “Grande Entrevista” (mesmo com excelentes profissionais na casa), manteve Alberta Marques Fernandes nos confis na RTP Informação em vez de a resgatar para o horário nobre.
    A imagem de uma informação é, nos dias de hoje, bastante importante. Nuno Santos deu cabo da imagem da informação da RTP, está demasiado azul e cinzenta, parada, a fazer lembrar os anos 90.
    A RTP Informação foi um fiasco, acabou com uma marca RTPN que se estava a assumir, trocando-a por um nome muito menos comerciavel

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close