RTP

Última Hora: Nuno Santos enfrenta processo disciplinar para ser despedido pela RTP

ultima hora

Foi no passado dia 21 de novembro que Nuno Santos se demitiu do cargo que exercia na função pública desde março de 2011, o de Diretor de Informação. Em causa esteve, segundo nota enviada às redacções por Nuno Santos, «uma hipotética entrega a entidades externas à RTP de imagens não exibidas (vulgarmente denominadas como “brutos”) dos incidentes do passado dia 14 de Novembro em frente ao Parlamento.».

Entretanto, a RTP abriu um inquérito interno e também a ERC abriu um inquérito. Entretanto e posteriormente, em praça pública, ocorreram algumas trocas de «galhardetes» entre Alberto da Ponte, atual Presidente da RTP, e Nuno Santos. Agora, o ex-Diretor de Informação da RTP, em comunicado, avança com a informação de que  está suspenso preventivamente, aguardando processo disciplinar para despedimento da RTP.

Confira agora o mais recente comunicado de Nuno Santos:

[box_light]Consumou-se o saneamento político!

Acabo de receber do Conselho de Administração da RTP a notícia de que estou suspenso preventivamente a aguardar processo disciplinar para despedimento. Estou pois impedido, sem razão, de trabalhar!

Durante os dias que antecederam a minha ida à Comissão de Ética da Assembleia da República fui recebendo indicações de que era politicamente imperioso mover-me o processo que agora surge.

O facto de não me ter conformado com o sumário julgamento feito em praça pública pelo Conselho de Administração da RTP, na conclusão do qual resultava claro o sinal de que, se eu ficasse calado, não haveria consequências disciplinares, foi determinante no desfecho que agora se deu.

Na verdade, as declarações que prestei no Parlamento, ao abrigo da liberdade de expressão que pensava ser um direito conquistado em Portugal com a Revolução de Abril, foram o miserável pretexto para este processo.

Dei já instruções ao meu advogado para analisar a notificação de suspensão tendo sido claro que prepararei, sem desfalecimentos, a defesa da minha honra e do meu bom nome.

Esta tarde, após a audição na ERC, darei em detalhe a minha posição sobre mais este caso que é mais um capítulo da cortina de fumo que esconde as ramificações empresariais e políticas que se posicionam em campo numa fase em que se joga o futuro do Serviço Público de Rádio e Televisão.

[/box_light]

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close