RTP

Sete anos depois, a dupla de “Ídolos” volta a juntar-se

Mais de sete anos depois de terem dado nas vistas à frente de Ídolos, Sílvia Alberto e Pedro Granger vão voltar a trabalhar em dupla. Dentro de um mês, a dupla junta-se para eleger a canção que vai representar no Festival Eurovisão da Canção. Mais maduros e com uma carreira mais sólida, os dois apresentadores falaram com A Televisão e garantiram que no próximo dia 10 de março vão mostrar um outro lado até aqui oculto.

“Para já estou muito contente de fazer este Festival da Canção, esta festa da música portuguesa. É uma coisa gira, que todos gostamos e gostaríamos de apresentar. E depois juntando a isto o facto de ser com a minha ‘sininho’”, começa por dizer Pedro Granger a A Televisão, para em seguida acrescentar: “Há sete anos que não estávamos juntos e, como é óbvio, estamos muito, muito, contentes e, para além de haver esta motivação de apresentar este espectáculo, há este estímulo. Nós demo-nos tão bem no Ídolos. Foi uma amizade profissional e pessoal construída com amor mesmo.”

Já Sílvia Alberto adverte: “Não esperem uma reedição do Ídolos. Passaram sete anos, nós estamos diferentes. Mas é verdade que a dupla sempre funcionou e eu acho que nós vamos ter que a possibilidade de, num acto único poder reviver o que é estar num palco em conjunto”. Granger concorda que a experiência vai influenciar neste reencontro: “Hoje em dia, já trabalhámos os dois com várias duplas e vimos que umas correram melhor e outras piores.”, mas trabalhar com a colega é especial, pois “ela sabe quando eu me calo e quando é que ela tem que falar. Eu sei quando é que a Sílvia quer estar calada e que eu diga qualquer coisa.Nós já sabemos as nossas fraquezas e os nossos fortes”.

Ao recordar o sucesso que fizeram à frente do talent-show da SIC, o apresentador deu o exemplo de algumas palavras que, na época, Emídio Rangel lhe disse: “O Emídio Rangel disse-me uma vez: ‘parabéns aos dois. E quando eu digo aos dois, é aos dois mesmo. E vocês têm uma sorte danada’. E eu na altura não percebi o que é que o Emídio queria dizer. E ele depois explicou-me: vocês realmente funcionam como dupla e às vezes há bons apresentadores que são bons que não funcionam como dupla.”, relembra.

Para Sílvia Alberto apresentar o Festival da Canção em dupla é uma boa notícia, até porque “Há uma grande diferença entre apresentar o Festival sozinha, e ter ao meu lado um co-apresentador. Porque a partilha é totalmente diferente. Eu vou ter com quem conversar. O espectáculo é longo e essa partilha com o Pedro vai tornar o meu trabalho mais fácil e mais prazeroso. Porque vai-nos permitir conversar um pouco, conversar com o espectador lá em casa.”, explica.

A terminar, e questionados pel’A Televisão sobre se, à semelhança do que aconteceu no ano passado, também viajariam os dois rumo a Baku para narrar o Festival Eurovisão, Sílvia Alberto adiantou que “Ainda não falámos sobre isso. Eu ainda não sei se posso ir, porque não sei se estou a gravar.” Mas Pedro Granger mostrou-se confiante de que vai repetir a proeza: “Eu vou, certamente e acho que a ideia era essa”.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close