RTP

Reformulação da administração da RTP em 2014

Edifício da RTP
Edifício da RTP
RTP

A RTP está a atravessar uma fase de total mudança, desde as grelhas de programação dos canais até à própria administração da empresa. Sabe-se agora que o Governo português e Miguel Poiares Maduro quer escolher uma entidade «genuinamente independente» para a seleção dos candidatos a administradores da estação pública. O candidato a ocupar o cargo será, posteriormente à seleção, escolhido em concurso público, assemelhando-se, desta forma, à supervisão feita no canal britânico BBC.

Quanto ao atual administrador da RTP, Alberto da Ponte, este manter-se-à no cargo até 2015, altura em que termina o seu mandato, sendo que deverá coabitar com a entidade escolhida, que, segundo o jornal Público, deverá assumir funções já em 2014.

A mesma entidade não receberá quaisquer tipo de remunerações e poderá ser destituída do cargo a qualquer altura pelo Governo, até ser substituída. Sabe-se também que deverá ser composta por elementos com grande visibilidade e conhecimento nas áreas das comunicação, gestão e economia e não deverá ter algum contacto com a política.

Para além da gestão da RTP, também haverá mudanças na programação. A RTP2 passará a ser unicamente dedicada à cultura, sendo que qualquer tipo de programa que não vá de em conta à arte desejada deverá ser retirado da grelha, como é o caso dos habituais jogos desportivos dos fins de semana, que passarão a ser emitidos na RTP Informação. Outra medida, é a da inclusão deste último canal na oferta da Televisão Digital Terrestre (TDT).

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close