RTP

“Portugueses pelo Mundo” em Varsóvia, amanhã, na RTP1

Portugueses pelo Mundo

“Portugueses pelo Mundo” viajou até Varsóvia, a capital da Polónia. Esta é uma cidade ainda marcada por anos de guerra e ocupação mas que tem vindo a encontrar o seu lugar na modernidade. Entre bairros históricos e as lojas mais caras, conhecemos a história de portugueses que largaram as temperaturas amenas de Portugal para tentar uma nova vida no frio desta cidade, onde os anos se contam em número de invernos.

João Sousa, 30 anos, Músico / Professor Português, natural do Porto. 
É em Wroclaw que nos encontramos com o João que faz questão de contar algumas curiosidades sobre esta cidade. Na ilha Ostrów Tumski, o nosso convidado mostra-nos alguns dos monumentos e locais culturais de Wroclaw, onde sonha tocar um dia. E é à noite que finalmente podemos ver e ouvir a razão pela qual o João é já uma espécie de celebridade nesta cidade, já que somos convidados a assistir a um concerto dele, cantado em português.

Carma Martins, 30 anos, Professora, natural de Macedo de Cavaleiros. 
Encontramos Carma e duas amigas polacas na Universidade de Varsóvia e acompanhamos a nossa convidada até a um café-livraria de que gosta muito. Seguimos para o bairro de Praga, onde ainda podemos observar alguns buracos de balas nas paredes e que serviu de cenário a alguns filmes sobre a II Grande Guerra. Carma leva-nos até ao Centro de Ciência Copérnico. Como não podia deixar de ser, vamos conhecer a noite da cidade, num dos bares mais conhecidos de Varsóvia.

Helena Portela, 43 anos, Bancária, natural de Santa Maria da Feira. 
Helena caminha nas ruas da zona antiga de Varsóvia a caminho da praça central e conta-nos as suas impressões da cidade e do povo polaco. Já na Praça das Três Cruzes, conhecemos a zona mais moderna e cara, onde se encontram as lojas das melhores marcas. Helena leva-nos ao campo de concentração de Treblinka, um local triste mas cuja visita é inevitável. Vamos à Academia Chopin, onde assistimos a um concerto gratuito e com uma grande afluência de público. Após o concerto, vamos jantar com a Helena a um dos seus restaurantes favoritos e ficamos a conhecer um pouco mais sobre a gastronomia polaca.

Nuno Oliveira, 38 anos, Gestor Bancário, natural de Coimbra. 
No bairro Mokotów encontramos o Nuno a tomar um café numa esplanada. Enquanto caminha na parte antiga do bairro, mostra-nos alguns dos poucos edifícios que sobreviveram à 2ª Grande Guerra. É de elétrico que seguimos até ao centro, onde visitamos um dos edifícios mais emblemáticos da cidade: o Palácio da Cultura e Ciência. Somos convidados a jantar entre amigos, em casa do Nuno, e divertimo-nos no meio de conversa, gargalhadas e alguns brindes de vodca, antes de terminarmos a noite no teatro Sabat, um local que recria um cabaret dos anos 30.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close