RTP

Nuno Santos e a estratégia da Informação RTP

nuno santos


Pouco mais de duas semanas depois de ter assumido o comando da Informação da televisão pública, o jornalista conversou com a edição desta semana da Notícias TV sobre aquilo que pretende fazer no futuro e os profissionais com que conta.

“O país e o mundo são os mesmos. Estamos todos com o mesmo objectivo, mas a RTP é uma máquina bem montada. E, dizendo isto, acrescento que queremos mexer na organização e nos métodos de trabalho. Acho que é possível reforçar ainda mais as linhas que nos separam da SIC e da TVI”, começa por dizer, explicando de seguida: “Regra número 1: inovar, ser mais ambicioso e criativo na abordagem dos temas. Investir na reportagem. E fazer uma informação mais próxima dos cidadãos. A principal aposta é sublinhar ainda mais o Telejornal como a grande marca de informação portuguesa. Paralelamente, continuar a acompanhar o Jornal da Tarde, um produto vencedor, e o Hoje, que está a fazer um caminho muito interessante na 2.”

Quanto às apostas em termos de programas não diários, Nuno Santos confessa: “Estamos a trabalhar na criação de uma linha continuada de programas informativos de diversos géneros para emitir a seguir ao Telejornal, na faixa das 21h00. Já temos dois programas, que são o 30 Minutos e o Linha da Frente. Queremos criar mais, mas sabemos que esse projecto só é passível de ser concretizado em Setembro, por força das cricunstâncias”.

Quanto aos colegas, o director de Informação começou por comentar uma “intriga” sobre José Rodrigues dos Santos: “Eu não perco tempo com a pequena intriga. Reconheço que essa pequena intriga existe nas empresas de comunicação social, mas sou imune a ela. Farei o que tem de ser feito. Ainda ontem estivemos a trabalhar os dois. E ele vai ter, como em breve se verá, mais impacto na nossa antena. Está disponível para isso”, começa por afirmar, acrescentando: “Não conheço toda a história, mas sei que os portugueses não convivem bem com o sucesso alheio. (…) O Zé paga o preço do seu talento e da sua invulgar capacidade e qualidade. E ele convive bem com isso. Ele também não perde tempo com a intriga.”

Já sobre Fátima Campos Ferreira, Nuno Santos foi peremptório: “A Fátima é inexcedível e isso dá-me muita satisfação, confesso. A notoriedade que a Fátima conseguiu ao longo dos últimos largos anos, que resulta da qualidade do seu trabalho, é um crédito dela, de mais ninguém”, frisou.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close