RTP

Nuno Santos: «Acusação grave e infundada»

rtp

Depois do inquérito interno da RTP ter concluído que o ex-diretor de Informação, Nuno Santos, autorizou a PSP a ver as imagens dos incidentes de 14 de novembro, o jornalista classifica de «acusação grave e infundada» a conclusão da investigação.

O antigo diretor de informação da RTP revela que só foi ouvido «após grande insistência», tendo-lhe sido comunicado que o seu depoimento nada acrescentava  porque, alegadamente, «os factos estavam apurados». Nuno Santos promete «para as próximas horas» informação mais detalhada.

Comunicado:

Recorde-se que segundo o relatório do inquérito, ontem entregue à Entidade Reguladora  para a Comunicação Social (ERC), a PSP pediu junto da RTP  (subdireção de produção de informação) a escolha e cedência das imagens  dos incidentes do dia da greve, recolhidas pela RTP, bem como o seu visionamento nas respetivas instalações, que terá sido autorizado por Nuno Santos e que levou à demissão do então diretor de informação.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close