RTP

Novo correspondente da RTP nos EUA será conhecido em breve

RTP1NY

Está para beve a decisão da televisão do estado sobre quem será o novo correspondente do canal em terras de Tio Sam, anuncia o Diário de Notícias. E, dos 18 candidatos, parecem existir três que estão mais bem colocados para assumir o cargo.

São eles Márcia Rodrigues, actual editora de política internacional, Paulo Dentinho, correspondente da RTP em França, e Pedro Bicudo. Segundo Vítor Gonçalves, “ainda não foi tomada uma decisão”. O diretor adjunto de Informação do canal do estado, o último correspondente em Whasington, está a trabalhar no processo a par da directora da RDP, Rosário Lira, bem com de um representante dos recursos humanos.

Segundo uma fonte conhecedora do processo “as escolhas são óbvias”. Uma outra alerta: “Todos os profissionais que se candidataram têm os requisitos básicos. No entanto, a Márcia Rodrigues, o Paulo Dentinho e o Pedro Bicudo reúnem as melhores condições para disputar o lugar. A decisão será conhecida em breve.”

A atual editora de política internacional, reconhece reunir as condições necessárias. “Tenho um CV que atesta trabalho em 46 países como enviada especial, várias vezes nos EUA e dez anos como editora de política internacional da RTP. Sinto- me à vontade. A decisão final cabe ao júri”, refere ao DN, acrescentando que, se for a escolhida, “é um desafio profissional muito relevante. Será um importante patamar na minha carreira, que é feita na área da Política Internacional.” Washington “é um posto muito importante para um jornalista especialista em política internacional, como é o meu caso. Os EUA são a única superpotência do mundo, um hipercentro de decisão global”, sustenta Márcia Rodrigues.

Já Paulo Dentinho, prefere não fazer comentários: “Nesta fase, seria deselegante da minha parte falar antes da decisão ter sido tomada, pois poderia parecer uma forma de pressão sobre quem tem de decidir.” No entanto, lembra que “não é um concurso de beleza, mas uma análise, por quem de direito, ao CV e às mais- valias de quem concorreu ao lugar”. “Tenho orgulho no meu percurso como correspondente e especialista em questões internacionais. Já estive em vários cenários de guerra e entrevistei pessoas que que fazem a história. Mas tanto faço entrevistas aos candidatos às eleições francesas, Nicolas Sarkozy e François Holland, como o apontamento cultural que foi o espetáculo do Fernando Mendes no Olympia em Paris”, explica o ainda correspondente da RTP em Franla, finalizando: “Sempre respondi às solicitações que me pediram nos últimos anos.”

A concurso estão ainda, entre outros, os jornalistas Margarida Neves de Sousa, Daniela Santiago, Tiago Contreiras, Ricardo Alexandre, Sandra Pereira, Fátima Araújo e Pedro Teichgräber.

A decisão de escolher o novo correspondente será da administração da televisão pública, liderada por Guilherme Costa. Contudo, a escolha só poderá ser revelada após receber a indicação por parte do diretor de Informação da estação pública, Nuno Santos.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close