RTP

Miguel Relvas: “A RTP não tem de ser refém das audiências”

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas afirmou hoje que o serviço público não tem que estar refém das audiências, mas sim condicionada pela qualidade.

“A mudança, por si, gera polémica mas ela é sempre bem-vinda. A GFK tem credibilidade no mercado”, afirmou Miguel Relvas esta manhã numa conferência na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa.

Quando questionado sobre a polémica em torno da perda de audiências da RTP, desde a medição da GfK, Miguel Relvas referiu que a RTP deve estar condicionada pela qualidade e não pelas audiências.

“O serviço público não é refém das audiências, mas sim condicionado pela qualidade. É essa a exigência que se faz a um órgão de comunicação que é pago pelos impostos dos portugueses, e que, portanto, é mais escrutinado. A RTP não tem de ser refém das audiências, tem é de ser condicionada pela qualidade”, afirmou segundo notícia do Negócios.

Quando questionado se haveria influencia da quebra de audiências no processo de privatização da RTP, Miguel Relvas afirmou que “não tem nada a ver uma coisa com a outra, aí a bota não bate com a perdigota”.

  • Robert

    Concordo com as palavras do Sr. Ministro da Administração Interna, mas existe um “mas” que desvaloriza por completo a credibilidade da RTP junto dos mercados publicitários.

    • Robert

      Desculpem o erro: troquei o Ministério dos Assuntos Parlamentares pelo da Administração Interna. 

  • Thenny

    Este senhor, pau mandado das tv’s privadas, que está no governo para destruir a RTP devia era ter vergonha.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close