RTP

Mais futebol no Canal 1

Depois da compra dos jogos de futebol da Liga, a RTP recupera, a partir deste fim-de-semana, o programa “Domingo desportivo”, composto por resumos e análise da jornada. Carlos Daniel é o apresentador.

As duas primeiras edições far-se-ão, excepcionalmente, fora do estúdio, sendo a primeira transmitida este domingo, às 23.45 horas, desde Vila Nova de Gaia, diz José Alberto Carvalho, director de Informação. Os nomes dos comentadores ficaram por revelar, ainda que alguns transitem de outros programas da casa e possam vir a obedecer a sistema rotativo.

Segundo o responsável pela Informação, o reforço na oferta de futebol por parte da estação pública é uma “inevitabilidade face à aquisição dos direitos dos jogos; uma vez que o pacote incluía os outros resumos (Liga Sagres e Liga Vitalis). Torna-se imperativo utilizá-los”.

Em directo, a RTP só pode exibir um jogo por jornada e é sempre em segunda escolha, pois a primeira pertence à Sport TV. O director explica ainda: “É uma questão de rentabilidade. Devemos aproveitar o facto de termos material como os resumos”.

José Alberto nem sequer é fã fervoroso do dito desporto-rei. Se é ou não serviço público, responde que encara “o futebol como outra qualquer actividade da vida pública, é um fenómeno social que merece ser respeitado como outros”. Mais do que um espaço de comentário, esclarece, “o ‘Domingo desportivo’ é um formato com resumos e análise do campeonato”. As peças de noticiário internacional marcarão presença se o seu valor notícia o justificar.

A TVI, onde os jogos da Primeira Liga foram exibidos nos últimos quatro anos, fez um aproveitamento mais modesto dos resumos das partidas, inserindo-os num programa com exibição tardia, mantendo no horário de maior plateia as novelas.

Uma das vozes que mais se fez ouvir contra a aquisição dos direitos dos jogos da Primeira Liga pela RTP foi José Eduardo Moniz. O director-geral da TVI insinuou que o governo teria tido alguma intervenção no negócio que, a seu ver, vem tornar a vida mais difícil aos operadores privados. A proposta da RTP foi menos dispendiosa do que a da TVI, mas ofereceu como contrapartida direitos do Mundial de 2010.

O ministro com a pasta do audiovisual, Augusto Santos Silva, veio dizer, em defesa da decisão da RTP, que os jogos de futebol são “factores de identidade nacional”, tal como “outros eventos que têm repercussão na cultura e mentalidades dos portugueses”.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close