RTP

Luís Marinho: “Se [a RTP] não pagar de acordo com o mercado, não tem produto”

Numa altura em que os salários das estrelas da estação do Estado são comentados, Luís Marinho deu a sua opinião sobre o assunto. Afinal, e a partir do momento em que a RTP1 não se guie pelos valores do mercado, pode perder os seus principais profissionais, tão queridos por parte dos portugueses. «Acho que [a RTP] paga dentro do mercado. Se não pagar de acordo com o mercado, não tem produto. Mas não paga acima do mercado. Aquela conversa que algumas pessoas fazem de que a RTP atira os preços lá para cima, essa história dos ordenados milionários, não faz qualquer sentido. É completamente falso. Dou-lhe um exemplo: temos vindo a perder uma série de colaboradores da RTP Informação, que têm ido para a TVI 24 e, até há um ano, muitos para a SIC Notícias, precisamente porque não pagávamos aquilo que os outros pagam».

Em relação aos apresentadores, e tendo em conta as suas declarações à Notícias TV desta semana, de salientar que mesmo esses viram os seus ordenados sofrer um corte de 20%: «Se deixarmos de pagar alguns ordenados, as pessoas deixam de estar aqui. Pessoas que nós entendemos que são úteis para a operação. E há aqui um histórico. O que nós temos de fazer é reduzir. Não há nenhum desses ordenados que não tenha sido reduzido. E alguns caíram 20%. E as pessoas dirão: “Ah, mas essas pessoas ganham muito e essa redução não lhe faz mossa”. Não sei, eu não conheço a vida das pessoas. Mas uma coisa é certa: a massa salarial na RTP tem vindo a ser reduzida. E vai continuar a ser».

  • Galapchora

    Convém que os proventos da RTP não sejam provenientes do agravamento da vida dos cidadãos que na grande maioria nem se identifica com essa Estação Televisiva e se vê expoliado de valores acrescentados na conta da electricidade e ao erário público de onde se transferem milhões sem que os acomodados e habitués acrescentem qualquer valor à  vida da comunidade.
    É uma pobreza a maioria dos programas.
    A RTP 2,  salva com alguns programas a opinião generalizada dos portugueses quanto à falta de conteúdos de interesse e a imposição de presenças  que já enjoam.
     

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close