RTP

João Baião faz balanço positivo de quatro meses de «Praça da Alegria»

joao baiao

joao baiao

Quatro meses depois de ter trocado as tarde de Portugal no Coração pelas manhãs da Praça da Alegria na RTP1, João Baião faz um balanço «muito positivo da mudança» e ainda deixa elogios à colega Tânia Ribas de Oliveira e à concorrência das privadas de manhã. «Este programa [Praça da Alegria] é uma marca muito forte da RTP. Foram muitos anos no Porto e, quando se muda, gera-se sempre alguma estranheza. Mas a verdade é que estes formatos precisam de algum tempo até se reestruturarem, criar raízes…», contou em entrevista à Correio TV.

Para o apresentador do veterano formato da televisão estatal «as audiências são para os técnicos». «É verdade que queremos chegar ao maior número possível de pessoas, e as coisas até têm variado muito,mas como digo estes são programas que demoram tempo a estabilizar e fidelizar espectadores. O próprio Goucha e a Cristina estiveram muito tempo até estabilizar, assim como a Júlia Pinheiro», comentou o apresentador sobre o facto de perder para os programas Você na TV da TVI e Querida Júlia da SIC.

«Estamos num canal de serviço público, o que nos permite abarcar alguns temas que, se não tivéssemos a obrigatoriedade de o fazer e pensássemos apenas nas audiências, não teriam espaço. Agora, enquanto o Portugal no Coração variava os horários com os da concorrência, aqui concorremos diretamente com três grandes profissionais, muito experientes, pessoas de cujo trabalho gosto muito» explica.

O antigo apresentador do Big Show SIC, aproveitou ainda para lançar elogios à colega Tânia Tibas de Oliveira com quem faz dupla nos programas da televisão pública.«Criámos uma cumplicidade muito grande, temos compatibilidade em termos profissionais, parece que já nos conhecemos há muito tempo. A Tânia trouxe-me uma outra dimensão e ajudou-me a habituar- me ao ritmo diário», e acrescenta: «Não conseguiria fazer isto se estivesse com uma pessoa com quem não tivesse tantos pontos em comum. Somos amigos,e isso é muito importante. Num programa em que é preciso muito improviso e espontaneidade,se não tivesse uma pessoa com quem me sentisse tão bem, as coisas não fluíam da mesma forma. E as pessoas dizem que nós funcionamos,por isso seria um erro separarem-nos», elogiou.

Face à polémica mudança da Praça da Alegria, do Porto para Lisboa, e ainda perante a reestruturação da estação estatal, o apresentador sai em defesa do canal. «A RTP tem servido de bode expiatório de toda a situação de crise,dos gastos do Estado.Tem sido alvo de críticas injustas e ferozes. A RTP é de todos os portugueses e tem servido os portugueses.Tem-lhes proporcionado aquilo que uma televisão, comercial ou não, deve: entreter, informar, educar, e uma outra série de coisas. É injusto as pessoas falarem em contenção e apontarem logo para a RTP quando temos gastos supérfluos em tantas outras áreas do Estado.As pessoas ainda consideram que a cultura e o entretenimento são um luxo. Mas não, fazem parte da nossa identidade e da nossa sociedade», concluiu.

  • dfsd

    Dass, voces são mesmo sic fanaticos…foto do alta defenição referencia ao big shows sic…. enfim

  • triste

    Este aqui tem a DISTINTA LATA DE VIR FALAR? EU acho abominável esta gentalha que ganha 23 mil euros chegar aqui e abrir o bico. Saca o dinheiro todos os meses à custa de todos nós que pagamos a porcaria da taxa do audiovisual na conta da luz e vem falar…. É uma coisa DE UMA INSOLÊNCIA GRITANTE, Está caladinho podre. fechem a rtp como fecharam a ERT da Grécia. Os gregos foram fenomenais . VIVA O PRIMEIRO-MINISTRO GREGO! VIVA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close