RTP

Governo quer mexer na taxa audiovisual

RTP instalações

 

Criada em 2003, o governo está a estudar a hipótese de acabar com a taxa audiovisual ou de a mover para outras facturas, acabando, diz Artur Trindade, secretário de estado da energia, com “um subsídio cruzado dos consumidores de electricidade aos de telecomunicações”. A possibilidade, noticiada hoje pelo Jornal de Negócios, foi levantada, esta quarta-feira, à margem de uma conferência organizada pela Agência para a Energia (Adene).

Segundo o mesmo jornal, a possibilidade em análise não é a de acabar com a taxa de financiamento da RTP, algo com que o secretário de estado não se compromete, mas sim de a transferir «para os sectores que têm relação direta ou indireta com o audiovisual». Este cenário é também, diz Artur Trindade, sensível ao facto de o consumidor poder ou não ter aparelho de televisão em casa, algo que, com o atual modelo de cobrança na fatura da eletricidade não  acontece, já que todos pagam.

Para já, trata-se apenas uma possibilidade de alteração à taxa criada pelo governo de Durão Barroso, que será partilhada «com mais membros do Governo», e da qual existe um «estudo interno sobre essa matéria, que vai dar início a um debate», afirmou o secretário de Estado da Energia ao Jornal de Negócios.

Deixe um comentário

1 Comentário em "Governo quer mexer na taxa audiovisual"

avatar
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Poupar Melhor
Visitante

É uma taxa com mais de 50 anos, que remonta a 1957, e que já não faz sentido:

pouparmelhor.com/noticias/a-taxa-da-televisao/

Quem deve ser expulso?

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close