RTP

Futuro da RTP Açores passa por «rescisões amigáveis» e mais audiências, diz Alberto da Ponte

alberto ponte

alberto ponte

O presidente do Conselho de Administração (CA) da televisão e rádio públicas, esteve nos Açores, para uma audiência com o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, onde foi debatida a reestruturação da RTP Açores.

Segundo notícia do Meios & Publicidade, citando palavras do próprio presidente do CA da RTP à Lusa, o processo de «desenvolvimento e redimensionamento» do operador público açoriano, que deverá ser apresentado até ao próximo dia 31 de março, passa por «rescisões amigáveis», contenção de custos e aumento das audiências, já que «Se ninguém nos vê e ninguém nos ouve, não há televisão nem há rádio para ninguém». Sobre a forma como a contenção de custos será feita, e à parte da redução de pessoal, por via das rescisões já faladas – ainda sem alcance definido, mas que «têm de se fazer e que vão ser feitas» -, o presidente do CA da RTP adiantou que a empresa terá de adaptar os seus próprios custos às receitas que consegue gerar, e também a um «melhoramento do planeamento» interno, que passa pela preferência de uso de «recursos internos aos externos».

A terminar, Alberto da Ponte considerou como «fundamental» a «afirmação de um serviço público açoriano», e garantiu que os cortes no pessoal não se irão ficar pelo arquipélago das nove ilhas, já que «há outras áreas de custos onde, tanto no continente como nos Açores e na Madeira, podemos reduzir».

Por sua vez, o presidente do governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro diz que «desta reunião não sai, e também não era esperado que saísse, a solução para a RTP/Açores», e diz ser «positivo» que a administração da RTP queira dar um «rumo» à RTP Açores, de forma a que a rádio e TV sirvam «melhor os Açores», potenciado a identidade regional e mantendo uma presença regular no continente, diáspora, e que acabe com uma «situação que ainda se vive neste sector», e que «não podia, de forma alguma, continuar».

O recém-eleito chefe do governo regional lembrou ainda, e pediu que fosse tomado em conta, o relatório elaborado pela Assembleia Legislativa dos Açores, que definiu as exigências de um serviço público de rádio e televisão nas ilhas, enaltecendo ainda o «esforço para ajudar”, que fizeram os governos regionais anteriores, por forma a reforçar tecnologicamente e presencialmente a RTP nos Açores.

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close