RTP

Comissão de Trabalhadores da RTP desmitifica mentiras em vídeo

RTP1

A Comissão de Trabalhadores(CT) da RTP, publicou no seu facebook um vídeo que pretende sobretudo desmitificar as mentiras que se ouvem e publicam em jornais e blocos noticiosos televisivos.

A posição da CT, vem na sequência das notícias que dão conta do fim anunciado da RTP2 e da concessão a privados da RTP1 e na falta de competência e desonestidade do responsáveis na implementação da TDT, e que acreditam que um serviço público de rádio e televisão só se pode fazer com todos os canais e em todas as plataformas.

De entre as críticas da Comissão de Trabalhadores, estão o facto de perante este cenário, Portugal poder vir a ser o país da Europa com menos canais na TDT e que com o fim da RTP se tornar no país com menos canais do mundo, nos custos diários da RTP ou a falta de independência do canal do Estado.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=VifEUSWy7Yw]

Mentira nº1
A RTP Custa mais de um milhão de euros por dia.

A verdade: a RTP custa cerca de 240 milhões de euros por ano. A 6 cêntimos por dia e por pessoa, é um dos serviços públicos mais baratos de toda a Europa

Mentira nº2
O serviço público ficaria mais barato se fosse entregue aos privados.

A verdade: muitos privados gostariam de abocanhar a empresa, mas nenhum estaria disposto a assumir os custos da prestação de um serviço público.

Mentira nº3
A Informação da RTP não é independente porque é tutelada pelo governo.

A verdade: apesar de defeitos inegáveis, a informação da RTP é a única controlada por órgãos reguladores independentes como o Conselho de Opinião, o Provedor do Telespectador e a ERC.

Mentira nº4
A RTP poderia ter apenas um canal de televisão.

A verdade: para cumprir a sua missão, a RTP tem de servir diversos públicos, maiorias e minorias, e não pode fazê-lo com um só canal generalista. Não existe serviço público europeu com apenas um canal (únicas excepções: Albânia e Bulgária).

Mentira nº5
Ninguém sabe bem o certo o que é o Serviço Público de Televisão e Rádio.

A verdade: há muitos anos que os princípios do serviço público estão definidos pelo Parlamento Europeu, o Conselho de Europa e a União Europeia de Rádio e Televisão. Esses princípios estão na lei de televisão que define o Serviço Público, actualizada ainda em 2011.

Mentira nº6
Na era digital e com uma multiplicidade de oferta de canais, não faz sentido manter um serviço público de televisão e rádio.

A verdade: é precisamente com a democratização de meios de acesso a conteúdos digitais que torna mais urgente para o serviço público entrar nestes novos canais de difusão (TDT) e expandir a sua oferta e pluralidade nestas plataformas, dando a todos os públicos alternativas para um áudio-visual apenas focado no lucro fácil.

Mentira nº7
Com mais canais na TDT, não faria sentido manter a RTP.

A verdade: a incompetência e desonestidade que têm marcado a implementação da TDT mostram, pelo contrário, a necessidade de ser a RTP a fazer chegar o digital a toda a gente. Como as coisas estão, Portugal vai ser o país da Europa com menos canais na TDT. Com o fim da RTP2, vai ser o país com menos canais no mundo.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close