RTP

Argumentistas estranham horário

Tozé Martinho, Maria João Mira e Manuel Arouca, autores de alguns dos maiores êxitos da ficção nacional, lamentam que a RTP 1 tenha decidido exibir o remake de ‘Vila Faia’ ao fim da tarde de sábados e domingos, horário que dará “pouca visibilidade” à produção.

“Estranho esta decisão, porque a novela é um produto caro e representa um grande investimento para uma estação de televisão. Parece ser um desperdício, mas a RTP tem muito dinheiro e pode desperdiçar à vontade”, comenta ao CM, Maria João Mira, a autora de ‘Ilha dos Amores’, êxito recentemente exibido na TVI.
Já Tozé Martinho, que em 1982 era o ‘Inspector Silveira’ em ‘Vila Faia’ diz que “é sempre uma pena ver uma obra feita por portugueses e para portugueses ser exibida à tarde”.
“Quando soube da intenção de fazer um remake da novela que foi um tremendo êxito, achei que era polémico substituir Ruy de Carvalho ou Amélia Rey Colaço, ou mesmo actores estreantes como Nuno Homem de Sá e Luís Esparteiro. A proeza exigia grande cuidado. Mas desconheço a estratégia que levou a RTP a escolher este horário”, diz.

Manuel Arouca, na condição “de autor”, sente pena que a novela não “seja transmitida num horário com maior visibilidade” dado “o investimento” feito . “‘Jardins Proibidos’ também começou a ser exibida ao fim-de-semana à noite. Mas meses depois passou para os dias de semana”, recorda. O autor frisa que a novela vive dos laços de “habituação” que criar com o telespectador. “Com o Verão a aproximar-se, as tardes dos fins-de-semana parecem-me complicadas…” conclui.

CURIOSIDADES
ESTREIA
‘Vila Faia’ mantém o horário anunciado pelo director de Programas da RTP. Depois da estreia a 7 de Março, dia em que o canal festeja 51 anos, a novela será exibida ao sábado e domingo, entre as 18h30 e as 20h00.
ESTÓRIA
O remake da novela ‘Vila Faia’ tem agora mais 12 personagens que o original, exibido em 1982. Este foi um dos truques a que a equipa de guionistas precisou de recorrer para manter o suspense do enredo.
ENREDO
Inês Castel-Branco e Albano Jerónimo, no papel da prostituta ‘Mariete’ e do camionista ‘Godunha’, formam o par romântico da novela. Em 1982, Margarida Carpinteiro e Nicolau Breyner interpretaram com êxito estes papéis.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close