Resumos

«Doida por Ti»: resumo de 29 de julho a 4 de agosto

Doida por Ti

Doida por Ti

Resumo de 29 de julho a 4 de agosto de Doida por Ti.

Episódio 162

Eduarda guarda os vestidos de Tânia no armário e questiona-se sobre qual a razão que a leva a ainda estar por ali. Ao aperceber-se que Vanessa não a ouve aproxima-se dela e repara que ela está a olhar insistentemente para o espelho em pose. Vanessa conta-lhe que no dia seguinte irá melhorar as primas e que será uma mulher diferente. Eduarda desvaloriza estes comentários quando é surpreendida por Vanessa que acabara de ter uma ideia: fazer uma festa de despedida para as primas.

Beto que ia a passar pelo corredor, ouve a conversa e percebe que é Vanessa que se vai embora e que a festa de despedida será para ela.

Vasco está deitado no sofá completamente embriagado agarrado a uma garrafa de uísque. A campainha toca insistentemente, mas Vasco não se levanta para abrir a porta. Após uns momentos de insistência e a muito custo, Vasco vai abrir a porta mas nem vê quem é. Olívia entra e fica chocada por ver o pai naquele estado. Arranca-lhe imediatamente a garrafa da mão, deixando Vasco furioso e tirando-lha bruscamente levando Olívia a cair no chão. Olívia está muito desiludida por o pai ter tido uma nova recaída com o álcool e apercebendo-se Vasco chora contando-lhe que é por culpa dele que Carmo cedeu as acções a Mário. Olívia fia atónica com a escandalosa revelação e essa indignação aumenta quando o pai lhe diz que Mário tem provas de que ele fora um traficante de droga.

Tânia entra no escritório de Mário sem ser anunciada e isso deixa Mário furioso. Tânia quer saber se o plano ainda está de pé e se Carmo não desconfia de nada. Mário garante que foi muito convincente e que Carmo acreditara que ele irá cumprir o acordo: o Vasco será preso por tráfico de droga. Contudo Tânia também quer a sua parte do acordo e exige que Mário lhe pague o que lhe prometeu. O empresário volta-se para o computador e faz uma transferência bancária para a sua conta salientando que agora já se pode ir embora com o seu filho. Ao aperceber-se do que está a fazer, Tânia quebra por momentos e hesita se de facto é esta a vida que quer, porém recompõe-se rapidamente saindo de expressão vitoriosa.

Carlos aguarda impacientemente Soraia. Ao vê-la, dirige-se a ela e pergunta-lhe se podem seguir para o notário. Soraia hesita, mas vendo que não tem como escapar, prosseguem caminho. Contudo são interrompidos por gritos de Preciosa vindos da lavandaria. Carlos segue rapidamente para a lavandaria e depara-se com Preciosa em cima de uma cadeira de vassoura na mão a tentar matar um rato imaginário. Também Soraia salta imediatamente para cima da cadeira e ambas vão dando instruções a Carlos para que ele mate o rato. Porém o rato não aparece e para credibilizar mais a história, Preciosa imita os guinchos de um rato. Carlos olha para trás e fita-as apercebendo-se que ambas tentavam enrolá-lo.

Mário sentado á secretária vê entrar Leonardo, David e Miguel. Leonardo vai directo ao assunto e quer saber qual é a sua resposta relativamente à proposta que lhe ofereceu. Mário começa por dizer que a proposta é razoável causando uma imediata irritação a Leonardo. Os dois confrontam-se, mas Mário já tomara uma decisão: não vai aceitar a proposta. O Grupo Campelo vai ver desmantelado e toda agente saberá quem é o verdadeiro Leonardo Campelo. Mas ainda há uma coisa que Mário exige que Leonardo faça: convoque um comunicado com os empregados do hotel para lhes explicar a razão pela qual vão ser despedidos.

David recebe outra carta durante a noite. É acordado com batidas na porta e apercebe-se da carta no chão. Ao abri-la depara-se com a mensagem – O cofre está no quarto 211 do Campelo Cascais Hotel. Abra-o com o código 3726 até amanhã sem falta. É a única maneira de salvar o Grupo Campelo.

Mário sai de casa furioso depois de saber que Joana sempre soube dos encontros secretos entre Carmo e Vasco. Quando se mete no carro avista Vasco a caminhar para o seu prédio. Nesse instante, Mário atropela-o deixando Vasco estendido no chão. Minutos depois Mário levanta-se e afastar-se, contudo Vasco acorda e chama-o. Os dois encaram-se e começam a trocar graves insultos.

  • Lipebond

    tenho pena de quem escreve esta novela, pois a matéria inicial tinha muito mais potencial, contudo a escrita da mesma é irreal demais, dá a sensação que as personagens envolvidas são muito atrasadas, os vilões levam sempre a melhor em 90% dos episódias levando os espetadores a desistir de ver os episódios seguintes,
    as charangas são sempre iguais, o velho esquema de deixarem as portas abertas etc ou esquecerem das malas, isso está tudo muito usado, quando começou prometia muito, infelizmente até esta novela que eu estava gostando deixei de ver, irreal, artificial, e desmoralizante.

    • Lousabela

      Creio que as atitudes das personagens estão em linha com a sua bondade ou maldade inata e com as suas vivências! Umas mais crédulas, pela sua bondade intrínseca e pelo meio altruísta em que se movimentam (Olívia, Preciosa) outras mais maquiavélicas pela sua maldade inata e pelo meio em que foram educadas (Bianca – educada pela Marília e pelo Mário)!
      E assim por diante! Seria pouco congruente que a Olívia se comportasse desde o início como o está a fazer agora – ela evoluiu de uma miúda imatura, sonhadora, teimosa e armada em dona de verdade, para uma criatura capaz de pensar por si, ver a realidade por detrás das cortinas de fumo lançadas pelos demais …Isto é só um exemplo!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close