Resumos

«Dancin’ Days»: resumo de 19 a 25 de agosto

Resumo Dancin' Days

Resumo Dancin' Days

Resumo de 19 a 25 de agosto de Dancin’ Days.

307º Episódio

Mariana põe toda a emotividade que o seu coração pode expressar e pede a Filipa que interceda junto de Gui para que Carolina possa passar mais tempo com ela. Mariana argumenta que cresceu sem mãe e que não deseja que a filha passe pelo mesmo. Filipa mostra-se renitente em ajudá-la, dizendo que Gui é muito intransigente nesse assunto mas depois de reflectir um pouco, decide que vai conversar com Gui sobre o assunto. Mariana, com as lágrimas nos olhos, entrega Carolina a Filipa e despede-se da filha, esboçando um sorriso.

Artur regressa a casa vindo da Blondie e encontra Júlia muito susceptível, dizendo para descrever o seu dia que foi dar um passeio e esteve numa esplanada. O marido percebe o seu desânimo mas chama-lhe à atenção que não é ele o seu inimigo. Júlia entende o seu excesso e pede desculpa. Raquel sugere que encomendem comida mas Artur, apressa-se a dizer que não se importa de fazer qualquer coisa rápida para ele e Júlia, lançando uma indirecta à cunhada. Ela acusa o toque e afirma compreender que eles estão a necessitar de privacidade. Júlia insiste com a irmã para que jante com eles mas Artur nada diz e vai tomar banho.

Mónica conversa com Liliana e assume perante a irmã que, seja qual for a decisão que tomar, vai sempre magoar alguém. Liliana reconhece que Urbano e Isabel gostam dela como uma filha, mas frisa que não lhe são nada, enquanto elas, por serem irmãs nunca deveriam ter sido separadas. De seguida, pergunta a Mónica o que decidiu, mas ela mantém a dúvida.

Cátia e Sónia continuam empenhadas em fazer com que Cristóvão peça Matilde em casamento mas ele está mais inclinado em desistir, duvidando que as ideias que deram resultem. As primas insistem agora que ele deve concentrar-se em comprar-lhe um anel, mas Cristóvão assusta-se quando Sónia avança que se gastar mil euros num, já não fica envergonhado. Cristóvão até se senta para recuperar o fôlego.

Hernâni ainda está envergonhado, com receio que a cliente alemã tenha reparado que ele estava com uma erecção, depois de ter tomado o comprimido azul com que tencionava satisfazer Nicole. Esta destaca o aspecto positivo do incidente, pois pelo menos ficaram a saber que o medicamento funciona. A manicura sugere-lhe que tome outro mas ele recusa, temendo sofrer um ataque cardíaco. Nicole deixa claro que não espera mais do que um dia para voltar a ter sexo. Hernâni promete que vai estar operacional na próxima tentativa.

Alberto diz que a alemã que lhes vai comprar os vinhos se fartou de criticar a forma como têm a empresa organizada. António reforça que os alemães são muito certinhos quando toca a contas. Ester pergunta a António e Alice onde foram passear e Amélia nem deixa o filho responder, dizendo que certamente foram à procura de um lar. Paulo não percebe o que a avó está a dizer e António censura a mãe, enquanto Alice desvaloriza o que a sogra disse e conta que foram aos pastéis de Belém. Vera chega para jantar com Sebastião, mas o namorado fica constrangido quando Alberto lhe faz perguntas sobre o trabalho na clínica e lhe pede que leve um abraço seu para Urbano, ignorando que o amigo despediu o rapaz nesse dia.

Carminho e Jorge escolhem o local onde vão passar uns dias de férias juntos. Ele pede-lhe apenas para dar uma palavrinha a Artur, pois desde que Júlia foi indiciada pela morte de Hugo, ainda não conseguiu falar com ele. Carminho conta ao marido que Urbano não colocou qualquer entrave a que fosse de férias.

Isabel fica emocionada e Urbano sorri de alivio quando Mónica lhes anuncia que quer continuar a viver com eles. Isabel abraça a filha enquanto ela pergunta se podem ir visitar Liliana e Fábio de vez em quando. O pai promete que ela irá visitar os irmãos sempre que quiser, enquanto Isabel afirma que até podem passar o Natal todos juntos.

Ester fala a sós com Amélia na cozinha e adverte-a de que não deve dizer certas coisas que diz à frente de Paulo, pois o neto não compreenderia os seus motivos. Ester defende António ao garantir que ele não teve má intenção quando quis arranjar-lhe um lar, apenas não reúne condições para a ter consigo no Luxemburgo. A empregada responde que Ester também não gostaria se Carminho e Áurea a pusessem num lar. A patroa lembra-lhe que a vida dá muitas voltas e que ela, se já está com o filho e a nora tão pouco tempo, mais vale que não o faça zangada com eles. Amélia fica a pensar naquelas palavras.

Vera conversa com Sebastião e ele confessa que continua a fingir que trabalha na clínica, pois sente vergonha por ter sido despedido. Ela lembra que Carminho também lá trabalha e que com certeza contará aos tios. Sebastião adivinha que depois de saber a verdade Alberto a proibirá de o ver, mas Vera garante que isso não acontecerá. Vera fixa Sebastião nos olhos e assume que agora é a sua vez de o apoiar, tal como ele fez consigo, dispondo-se a encontrar uma clínica que tenha acordo com o estado, de forma o namorado se possa tratar. Vera abraça Sebastião, empenhada em não o deixar cair.

Júlia reafirma a Raquel que queria que Hugo pagasse pelo que lhe fez, mas garante igualmente que não seria capaz de o matar. A irmã diz que acredita nela e diz que vai falar com Vera, na esperança de que ela possa fornecer uma pista sobre quem teria interesse em livrar-se dele.

Bernardo encontra-se com Paula a pretexto de lhe entregar o cheque devido pela pensão de alimentos do filho. O advogado espanta a ex-mulher com o interesse que demonstra pela vida do filho e surpreende-a ainda mais quando a convida para almoçar. Paula aceita o convite, mas fica incomodada ao ouvir a chamada em que Bernardo responde a Teresa que teve de reunir de emergência com um cliente, e por isso saiu de casa sem lhe dizer nada. Bernardo acrescenta que vai almoçar a casa e Teresa comunica isso mesmo à empregada. No entanto, não deixa de ficar pensativa sobre o comportamento do marido.

Filipa, Duarte e Mafalda conseguem convencer Gui a deixar que Carolina passe mais tempo com Mariana. Ele acaba por reconhecer que será benéfico que a filha esteja mais tempo com a mãe e diz que vai falar com a ex-mulher. Duarte faz com que o irmão confesse que se deixou manipular por Teresa.

Nonô estranha que Mariana tenha tido coragem de pedir a Filipa que intercedesse por si junto de Gui, mas a amiga frisa que a namorada dele é simpática e acredita que vai convencê-lo a permitir que ela passe mais tempo com a filha. Para além do mais, Mariana afirma que bastou olhar para a filha para ganhar essa coragem. A sua esperança que tudo acabe bem é tão grande que está a contar ter Carolina consigo quando fizer anos. Mariana comenta que ainda não falou com João e Nonô queixa-se de só ter recebido uma mensagem de Lucas, acrescentando que se for sempre assim de cada vez que ele está em competição, não sabe se está na disposição de suportar a situação. Vera chega entretanto, curiosa para saber o que é que Raquel quer conversar com ela.

Carminho visita Júlia em casa desta e acaba por reconhecer que não está a conseguir gerir com facilidade o relacionamento com Vasco, uma vez que ele não desiste de a conquistar. Também por isso sente a necessidade de passar alguns dias sozinha com Jorge. Depois de Carminho se despedir, Júlia repara que ela deixou para trás um brinquedo de Joana. De imediato tem o impulso de lho entregar mas trava a marcha, ao ver a linha que a impede de sair de casa, por causa da pulseira electrónica.

Artur não coloca qualquer obstáculo a que Jorge tire férias para viajar com Carminho. O amigo está mais preocupado com o sofrimento de Júlia e com o facto de a Polícia Judiciária estar de tal forma certa da sua culpa, que não perca muito tempo a investigar outros suspeitos.

Vera conta a Raquel que Hugo poderia ter muitos inimigos mas desconhece em concreto quem poderia querer matá-lo. No entanto, lembra-se de Roberto, mas diz que ele está preso e também de Tiago, irmão do seu ex-namorado Ricardo. Vera passa-lhe o contacto de Tiago e Mariana pergunta se não será melhor deixar que a polícia trate do assunto, mas Raquel acha que se nada fizerem a investigação ficará como está.

Amélia reconcilia-se com o filho, pedindo-lhe desculpa por ter reagido mal à ideia que ele teve de lhe arranjar um lar. Alice assiste emocionada ao abraço que Amélia troca com António. Paulo ainda entra na sala a tempo de ver que a avó está a chorar mas ela diz que agora já está tudo bem. Só as dores nas costas é que não lhe permitem acompanhá-los ao centro comercial.

Cristóvão deixa-se convencer por Cátia e Sónia a permitir que sejam elas a preparar o pedido de casamento que ele vai fazer a Matilde. Embora desconfie de que algo pode não correr bem, Cristóvão está longe de imaginar que as primas querem é acabar com a sua relação com Matilde.

Ivo regressa do funeral do irmão acompanhado por Isabel e Luísa e lamenta que o enterro tenha sido feito pela igreja católica, em respeito unicamente pela vontade da mãe. Luísa, sempre venenosa, afirma que se Júlia foi presa é porque tem culpas no cartório e Ivo deseja que ela pague pelo que fez. Isabel defende a amiga, que não julga capaz de cometer um assassinato. Luísa carrega mais na maledicência e garante que não é por colocar uma maça podre ao pé das boas que ela fica igual.

Artur acusa Raquel de ser a responsável por Júlia estar presa, uma vez que foi por causa do seu desejo de vingança, que ela foi falar com Hugo. Raquel garante que nunca quis prejudicar a irmã e pergunta a Artur se ele está mesmo convencido de que foi a mulher quem cometeu o crime. Para estupefacção de Raquel, ele responde que sim, que está convencido da culpa de Júlia. (conclusão)

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close