Cabo Geral

«Vitó», no Canal Q

ng1925895

Tem 30 anos, uma licenciatura, um mestrado, pós-graduação, e é trabalhador precário. Podia ser a sina de um simples português, mas não é. É a de «Vitinho», o famoso boneco que «adormeceu» as crianças portuguesas nos anos 90, na RTP, está de volta, desta vez no Canal Q.

Nesta «nova fase», «Vitó», assim se chama «Vitinho» com 30 anos, deixou de ser um boneco animado, e trabalha a recibos verdes num call center, vive em casa dos pais e é adepto da marmita. Com a falta de trabalho, «Vító» convida os portugueses a ir para casa. Para o diretor geral das «Produções Fictícias», Nuno Artur Silva, e segundo o que disse ao DN, «a geração “Vitinho” é hoje a geração “Vitó” que, por sinal sofre as consequências do que está a fazer um outro “Vitó”, que é o Vitó Gaspar [ministro das Finanças]. E também ele é um precário».

Além de Jorge Nuno Vaz, que dá vida a esta «nova vida» da mítica personagem, colabora com o programa Maria João Dinis, que interpreta o tema escrito por dois dos criativos do canal, Ana Magalhães Ribeiro e Nuno Soares, música que conta com arranjos de Vítor Rua.

Este programa, vai para o ar diariamente às 22h30, no Canal Q.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close