Geral

Ricardo Pereira compara ficção portuguesa à brasileira

Ricardo Pereira

Ricardo Pereira

Ricardo Pereira, atualmente, tal como noticiado pel’ A Televisão, integrou o elenco de Dancin’ Days e gravou uma participação no remake líder de audiências em Portugal.

Melhor que ninguém, o ator sabe como funciona a máquina de fazer ficção no Brasil e também em Portugal. Assim, à TV 7 Dias, Ricardo Pereira conseguiu traçar as características dos dois modelos de ficção. Começa por dizer que «A forma de fazer, os atores, o tamanho das equipas… é tudo muito similar». Até aqui não há grandes diferenças, pois a parte técnica é igual em todo o lado, no entanto as diferenças chegam depois.

«A grande diferença é o PROJAC, a cidade cenográfica que facilita a produção. Anunciar numa novela da Globo, que chega a 200 milhões de pessoas, custa muito mais do que anunciar para dez milhões de pessoas. E as televisões vivem de receitas publicitárias, logo, quanto maiores elas forem, mais dinheiro há para produzir.», revela o ator. Afirmando que «Esta é a grande diferença, porque a forma de fazer é quase igual».

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close