Geral

Remodelação da TV Pública Espanhola leva a perda de espectadores

rtve1

rtve1

Em Espanha, o governo liderado por Mariano Rajoy fez uma remodelação na estrutura diretiva e nos apresentadores dos principais programas da La 1 (o equivalente à RTP1), que há 1 ano era líder, e hoje é terceira nas audiências.

A principal área motivo de alterações foi na informação. Segundo a edição de hoje do Diário de Notícias, o Telediario 2, emitido às 21h00 (e que equivale ao nosso noticiário das 20h), perdeu a liderança para o informativo da privada Telecinco, e segundo site Vertele, a contrastar com os 3 milhões e 600 mil espectadores e 18,5% de share que o principal noticiário da TV pública espanhola conseguia – no dia 14 de fevereiro de 2012 (nr. Não nos baseamos no dia 15 para a comparação, já que foi dia de Liga dos Campeões e não houve noticiário das 21h na TVE) -, estão os 11,1% de share que a edição de ontem conseguiu, com pouco mais de 2 milhões e 100 mil pessoas. No caso deste informativo, deixou de ser conduzido por Pepa Bueno – jornalista na TVE há 20 anos, que passou para uma rádio privada -, e passou a ter como cara Mata Jaumandreu, e mais recentemente, reforçada para ficar em dupla com Marcos Lopéz. Já o Telediario 1, manteve apresentadora, Ana Blanco, e os resultados apesar de oscilarem, mantém-se na liderança, ( a 14 de fevereiro de 2012: 21% e 3.048.000 espectadores, e a 15 de fevereiro de 2013: 2.239.000 e 16,4%).

As alterações afetaram ainda o programa matinal de tertúlia política, Los Desayunos de TVE, que até final de julho, foi conduzido por Ana Pastor, conhecida pelo estilo mais atacante das entrevistas, – levando inclusivamente, a um confronto com María Dolores de Cospedal, uma das dirigentes do Partido Popular espanhol, ainda no tempo em que estava na oposição -, e passou para a jornalista María Casado. Nas audiências, o programa conseguia a 14 de fevereiro de 2012, 18.4% e 485.000 espectadores, e hoje fica nos 286.000 e 11,5% de quota de mercado.

Na estrutura diretiva, entrou Leopoldo González-Echeni, atual presidente do grupo RTVE, o diretor de informação Fran Llorente, saiu e deu lugar a Julio Samoano. No parlamento espanhol, as principais críticas prendem-se com a alegada falta de credibilidade e independência dos serviços noticiosos do grupo público, sendo que os socialistas do PSOE, acusaram o grupo de ser um “altifalante” do governo de Mariano Rajoy.

  • S

    oxilarem? Tenham atenção ao Português… Escreve-se oscilar e não “oxilar”.

  • Pedro R.

    Peregunto se em causa não estarão os salários dos apresentadores em causa. A notícia não o refere (e diga-se, quando toca a atacar um governo não convém dizer toda a verdade) e bem se sabe que a RTVE gasta imenso dinheiro em salarios. Acabei de ler que o salário dessa pivot era de 200.000€ brutos anuais em 2011 (pesquisar Pepa Bueno sueldo rtve) e embora não seja um valor extraordinário, para uma empresa pública é um roubo ao bolso do contribuinte.

    • Pedro R.

      *Pergunto

      • José Francisco

        Não sei se seria um roubo. Havendo retorno, diria que seria um investimento. De que vale pagar menos aos apresentadores/jornalistas se depois o volume de audiências não atrai a publicidade desejável? Talvez neste caso os contribuintes tenham mais a perder…

        • Pedro R.

          A questão é que a TVE não tem publicidade. Está a equacionar-se a reintrodução da mesma ante o corte orçamental previsto.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close