Geral

Quinto Canal: Telecinco e Zon Multimédia concorrem

Terminou hoje, por volta das 16:00, o concurso para o quinto canal generalista português. A ZON Multimédia apresentou uma proposta e esta foi pensada na crise, ao contrário daquela de Emídio Rangel que a empresa chumbou; a Telecinco S.A., a outra empresa, apresentou um projecto que vai custar «muito mais de 30 milhões de euros» (disse o porta-voz do grupo, Carlos Pinto Coelho).

O projecto «é muito mais ambicioso e muito mais caro do que o projecto que Emídio Rangel apresentou à Zon e que a Zon chumbou», disse, segundo o portal “IOL”, Carlos Pinto Coelho, garantindo que o investimento será «muito superior a 30 milhões de euros».

Apesar de os investidores não terem sido apresentados, o porta-voz garantiu que a Telecinco S.A. é composta por capitais «totalmente portugueses».

O projecto para o quinto canal de sinal aberto foi apresentado pelo grupo constituído por cinco jornalistas: para além de Carlos Pinto Coelho, fazem também parte da empresa David Borges, Augusto Bonfinha, Ana Rangel e João Salvado.

A grelha será generalista, mas com «a tónica na informação», disse. «O canal terá um conceito inédito em Portugal», adiantou o jornalista, acrescentando que o projecto implica a criação de 300 postos de trabalho, entre as várias áreas.

«Não vamos ter outsorcing nenhum», explicou ainda, adiantando que o canal terá «instalações novas, estúdios, câmaras de satélite, equipamento de última tecnologia e uma central de emissão também de última tecnologia».

Caso a Telecinco SA vença o concurso, o grupo de fundadores espera dar início às emissões «até Abril de 2010».

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close