Geral

Presidente da APAME defende que CAEM devia ter aceitado o pedido da RTP e da TVI

Alberto Rui Pereira

Alberto Rui Pereira

Alberto Rui Pereira, presidente da Associação das Agências de Meios presidente da Associação das Agências de Meios diz que é preciso reduzir a oferta para impedir um ainda maior esmagamento dos preços da publicidade e garantir a sobrevivência dos meios, mas garante que, no entanto, este cenário não se aplica às televisões.

Em entrevista ao Diário Económico, um dos representantes das agências de meios da CAEM, comentou a tomada de posição da TVI e da RTP que abandonaram a CAEM. «A industria da televisão devia ter evitado trazer o assunto para a praça publica e criou duvidas junto de alguns anunciantes. A Associação Portuguesa de Anunciantes sempre teve uma posição muito consistente. Mas os pequenos e médios anunciantes, que não fazem parte da associação, leem as noticias e ficam com algum incómodo». Confiante no painel, o representante das agências, conta que  à semelhança de outros países, este nunca poderia ser um processo fácil e admite alguma ingenuidade. «Fomos optimistas de mais, porque não há nenhum painel que não precise, no mínimo, de um ano para ser instalado», confessa.

«Só por milagre é que o processo podia estar pronto dentro do prazo. Adiou-se para março, mas, nessa altura, dentro da CAEM defendia se que deveria ser adiado mais um mês. Foi quando a Marktest disse que o seu painel já estava  muito deteriorado e não podia continuar. Fez se uma mudança forçada para a GfK. Hoje, todos sabem que o painel não estava estabilizado», explica o CEO da Initiative.

Para o executivo, o conflito levantado pelas duas estações poderia facilmente ser resolvido se a CAEM tivesse acedido ao pedido da RTP e da TVI em efetuarem uma validação externa.«As agências não se opuseram na altura a uma validação externa, mas não é para validar o painel, porque o painel está validado, é, quando muito, para apontar áreas de melhoria. Uns fazem finca-pé pela validação outros pela não validação. Os aspetos técnicos que estão em cima da mesa- as idades e o agregado familiar- foram indicados por nós nesse plano de melhorias. As agências não se opõem a uma validação externa sobre a  da CAEM», assegura e adianta que quem se opõe são:«Alguns canais de televisão, mas é uma questão de terminologia: uns dizem que é para validar o painel outros que é só para melhorá-lo», concluiu confiante na nova direção liderada pela APAN.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close