Geral

OMNI TV cancela emissão de telejornal português, mas mantém produção de «Canadá Contacto»

OMNI TV

rrp-omni-logoO grupo canadiano Rogers colocou fim ao bloco de notícias em português apresentado no canal OMNI, referiu hoje à Lusa, um responsável da empresa, referindo que esta decisão se baseia numa «reorientação da programação».

«No âmbito de uma reorientação da nossa área de negócios global e da estratégia de programação, a OMNI Televisão tomou a difícil decisão de não renovar a difusão e produção da Edição Portuguesa da Notícias da OMNI», referiu Charmaine Khan à Lusa.

O programa que era emitido de segunda a sexta-feira no canal de cabo OMNI TV, deixou de ir para o ar esta segunda-feira. Esta decisão teve como base a reorientação do grupo para possibilitar «a viabilidade e competitividade num panorama de mudança nos media».

«A reorientação do horário de programação permite-nos direccionar recursos para áreas em que devemos ter o maior impacto e flexibilidade com vista a servir as nossas audiências», acrescentou.

Devido a este corte do bloco de notícias em português, a redação de jornalistas em Toronto ficou reduzida.

Fontes próximas da OMNI referiram à Lusa que esta decisão foi comunicada de forma abrupta na semana passada, obrigando metade da equipa a abandonar a estação em poucos dias.

Embora  tenha havido o corte do telejornal português, Charmaine Khan afirmou que a «OMNI TV continuará a servir e a envolver a audiências de língua portuguesa com a transmissão do programa Canadá Contacto [programa em colaboração com a RTP – Rádio Televisão Portuguesa], telenovelas diárias e vai lançar um entusiasmante programa magazine semanal de 30 minutos em língua portuguesa que irá focar temas de actualidade relevantes para a comunidade».

Quanto ao programa Canadá Contacto, a OMNI TVassegura que o mesmo continuará a ser produzido para a RTP, bem como a emiti-lo no canal OMNI.1

Contactado pela Lusa Martinho Silva, empresário e ex-radialista da CHIN Radio – uma das estações de rádio em Toronto com programação em português, critica esta decisão, pois segundo ele «esta decisão tomada pela Rogers empobrece os media portugueses no Ontário e a comunidade portuguesa fica a perder muito, porque era o único noticiário televisivo com reportagens locais em português a que todos acediam sem pagar, por fazer parte do pacote básico da Rogers».

«Para mim, esta foi uma decisão da Rogers como empresa, com o objetivo do lucro. Quer ter o máximo de rendimento. Não lhe interessa servir as comunidades”, criticou o Martinho da Silva.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close