Geral

Miguel Gil defende igualdade de operadoras na TDT

Luís Cunha Velho e Miguel Gil
Luís Cunha Velho e Miguel Gil
Luís Cunha Velho e Miguel Gil
Luís Cunha Velho e Miguel Gil

Com a chegada da Televisão Digital Terrestre (TDT), ocorreu uma abertura a uma maior quantidade de possibilidades na televisão em Portugal. Uma dessas possibilidades foi a de inclusão de novos canais (ou já existentes) na oferta, até porque é o país com menos oferta na TDT num grupo de países europeus (segundo um estudo do OEA). Miguel Gil, administrador da Media Capital, detentora da TVI, diz que «este deve ser um problema que deve ser analisado de uma forma integrada», à revista Correio da Manhã TV.

Porém, para que se consiga tal feito é necessário «saber qual é a capacidade existente em termos de espaço radioelétrico. Depois temos de ver qual a abertura da ERC [Entidade Reguladora para a Comunidade Social] para potenciais utilizações do espaço disponível» e manter uma conversação constante com esta Entidade, como a Media Capital faz.

Quem o tem feito é também a RTP, que, tal como, recentemente, veio a público, está interessada em disponibilizar os canais RTP Informação e RTP Memória em sinal aberto, na TDT. Acontece que Miguel Gil não vê esta tentativa com bons olhos, uma vez que defende que «devia olhar-se de forma completa para a perspetiva de todos os operadores [SIC e TVI] e não fazer disto uma manta de retalhos», ou seja, que exista igualdade de operadoras na oferta de canais.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close