Geral

Marktest registou 53 casos de “audiência 0” nos primeiros dois meses do ano

Segundo o Económico, a Marktest, medidora oficial de audiências em Portugal até final de fevereiro de 2012 registou 53 casos de audiência zero nos dois primeiros meses do ano.

Foi na conferência de imprensa de balanço da primeira semana do novo sistema de audiências que foi revelada essa informação pelo presidente da CAEM, Luís Marques.

Sobre o caso de terça-feira, em que a RTP1 registou zero espetadores durante 30 minutos, o diretor-geral da CAEM explicou assim o sucedido: “A GfK enviou-nos um comunicado onde explicou o sucedido: acontece que a GfK tem 2 centrais de gravação em duas cidades diferentes, em Portugal, e ainda uma central de redundância, fora de Portugal, para garantir a reposição dos dados em casos de falha de energia. Por uma questão de qualidade de som, a GfK colocou a emissão em satélite e o sinal de satélite falhou, daí a ausência de dados. De qualquer forma, e porque há um ‘back-up’, a informação não se perdeu e será reposta”.

Luís Marques referiu que vai ainda haver acertos para corrigir eventuais falhas de medição de audiências.

O presidente da CAEM explicou da seguinte maneira a entrada do novo sistema: “Todos os associados da CAEM reuniram a 27 de Fevereiro e validaram, de forma unânime, a entrada em funcionamento do painel da GfK. Esta decisão foi discutida em colectivo por anunciantes, agências e meios, e daí emanou uma proposta com algumas variantes, no que diz respeito à entrada em funcionamento do novo painel. Os meios achavam que deveria entrar a 2 de Abril, as agências a 19 de Março. Mas no final de Fevereiro, a CAEM foi informada pela Marktest, recém comprada pela Kantar Media, que não poderia manter o painel activo a partir de Março. Tentámos negociar a manutenção do painel anterior por mais oito ou 15 dias mas as nossas solicitações obtiveram a mesma resposta. Na posse dessa informação, a CAEM informou os associados de que não haveria alternativa, não havia outro painel”.

“Temos agora o balanço da primeira semana que confirmou a informação que todos tinham recebido até aqui e as variações entre um sistema e o outro não são tão dramáticas como tem sido dito. A CAEM continuará a monitorizar a melhoria do painel, que precisa de cerca de dois meses para estabilizar, um prazo que está, inclusivamente, no caderno de encargos”, referiu o responsável pela CAEM fazendo um balanço da primeira semana.

Quanto ao aumento de consumo de mercado, mostrou-se satisfeito: “os dados revelaram um aumento do consumo de televisão, em cerca de 200 mil pessoas. E isso é positivo para todo o mercado. É expectável que a curto prazo tenhamos uma situação mais estável, e estas situações de erro corrigidas”.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close