Geral

Luciana Abreu «roubou» música a Miguel Relvas

Foi lançado na passada sexta-feira e está a fazer furor pela Internet. Mais uma vez, a Rádio Comercial e a equipa das manhãs decidiram parodiar um assunto do momento. O que não se sabia é que este tema era para ser dedicado ao caso de Miguel Relvas e da jornalista do público.

“Já tinha tentado dedicar uma versão desta música a Miguel Relvas (ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares) e à jornalista do Público (Maria José Oliveira) no caso das alegadas ameaças, mas depois achei que as pessoas poderiam não estar muito bem informadas e achei que a separação encaixava melhor”, explica Vasco Palmeirim à edição deste domingo do jornal Diário de Notícias.

Para o animador da Rádio Comercial, vídeos como estes são um sucesso porque relatam “um grande acontecimento” mediático.

Yannick Djaló Não Está mais com Luciana Abreu é a terceira música que Vasco Palmeirim dedica ao agora ex-casal: “Sabemos que as pessoas gostam deste conto de fadas, mas nunca é nosso objetivo fazer pouco ou agredir as pessoas, tentamos fazer uma brincadeirinha”, afirma o radialista, acrescentando: “Quando fizemos a primeira música sobre o nome da criança (Lyonce Viiktória), a Luciana teve fairplay e até revelou que cantava a música em casa”, recorda.

Já sobre as críticas que a música tem recebido, Vasco Palmeirim é perentório: “Houve uma minoria que nos criticou, perguntando como era possível estarmos a brincar com um divórcio”, conta. Já Maria Rueff, que participa no dueto, explica: “O humor serve muitas vezes de catarse, para expiar os pequenos males e não há intenção nenhuma de ofender”.

Até ao momento, o vídeo conta já com quase 400 mil visualizações.

[youtube www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=zS1jn9JNIgA]

  • Rosa

    Para mim este vvideo é ofensivo. Pode-se e deve-ae brincar com determinadas situações, mas tem de se ter o discernimento de perceber que há coisas com que se não deve gozar … como por exemplo um divórcio. Numa altura em que as pessoas estão mais fragilizadas este tipo de situações defveria ter sido evitado.
    Mas as audiências não se compadecem com as emoções das pessoas não é? Lamentável!

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close