Geral

Excesso de consumo de televisão pode reduzir qualidade do esperma

televisao

televisao

Um estudo efetuado pela Universidade de Harvard revela que qualidade do esperma aumenta com a prática de exercício físico e que os jovens que passam mais de 20 horas a ver televisão desenvolvem espermatozóides de baixa qualidade.

Vários estudos anteriormente realizados já haviam evidenciado que a qualidade do sémen tem vindo a decair nos últimos anos. Segundo o estudo, o comportamento sedentário parece estar ligado a esse facto.

Um novo estudo da Universidade de Harvard – publicado no British Journal of Sports Medicine – incluía homens com idades compreendidas entre os 18 e os 20 anos, onde comparou agora a qualidade do esperma de jovens com comportamentos distintos: os que assistem a mais de 20 horas de televisão por semana e os que praticam 15 horas ou mais de atividade física no mesmo período de tempo. A concentração de espermatozóides revelou-se mais alta no segundo grupo.
A concentração, motilidade e morfologia do esperma estão, segundo o estudo, diretamente associadas à atividade física dos indivíduos. Os jovens que praticavam 15 ou mais horas de exercício tinham 73 por cento mais concentração de espermatozóides do que os que se exercitavam apenas 5 horas. Os homens que assistiam a mais de 20 horas por semana de televisão tinham 44 por cento menos concentração de espermatozóides do que aos não assistiam.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close