Geral

Canais de TV nos telemóveis sem receitas

Os canais de televisão portugueses que passaram a estar disponíveis, desde há já dois anos, nos telemóveis ainda não têm qualquer lucro apesar de já registarem milhões de visionamentos, noticia a Lusa.

A RTP lançou a 27 de Junho de 2006 a plataforma RTP Mobile, nas três operadoras (Vodafone, TMN e Optimus). A SIC e a TVI aderiram ao serviço mobile uma ano mais tarde, em Abril de 2007, arrancando inicialmente apenas com a Vodafone.

Apesar do tempo decorrido, o modelo de negócio definitivo da televisão móvel está ainda por decidir, uma vez que não há publicidade paga no telemóvel e o dinheiro cobrado pela subscrição dos serviços é para as operadoras.

Segundo Carlos Vargas, director da RTP Mobile, à Lusa, “a questão da publicidade não está regulamentada. Primeiro, tem de o ser e, depois, é preciso definir o modelo de negócio, incluindo as operadoras, pois é impensável que o dinheiro fique todo do lado dos broadcasters“. No entanto, estão já em curso negociações para que haja repartição de proveitos.

A TMN e a Vodafone cobram, em média, para os canais genéricos entre 0,9 euros por uma subscrição de 24 horas e 7,5 euros por 30 dias.

Assim sendo, os programas para a RTP Mobile são financiados com o orçamento global da grelha, explica Carlos Vargas, sublinhando que o “orçamento não foi aumentado por via do canal mobile, tendo-lhe sido apenas retirado um valor insignificante”. Isto porque o objectivo primordial da RTP é levar o serviço público a mais gente.

Já o modelo da SIC e TVI não passa por uma grelha específica, mas por transmitir o mesmo que passa nos canais de TV. Segundo João Pedro Galveias, director da SIC Multimédia, nos períodos em que o canal está transmitir programas que, por questões de direitos, não podem passar no telemóvel, como é o caso de séries ou filmes internacionais, “a substituição dessa zona de emissão é feita com programas gravados”.

A TVI, que também não tem programação específica para telemóveis, refere que não está, neste momento, a pensar fazê-lo.

Quanto a audiências, as operadoras não divulgam dados, mas os visionamentos (número de vezes que o canal foi visto) têm vindo a aumentar. A RTP Mobile, por exemplo, acumulou um milhão de visionamentos.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close