Bloco de Esquerda quer classificar tourada como programa para maiores de 18 anos

tourada Bloco de Esquerda quer classificar tourada como programa para maiores de 18 anos

O tema das touradas vai ser amanhã discutido no parlamento com propostas do Bloco de Esquerda e d’Os Verdes.

A proposta passa por limitar o acesso às touradas transmitidas na televisão. Mas o Bloco de Esquerda vai mais longe e irá propor a proibição de touradas no canal público e o cessamento dos apoios institucionais à atividade. Os dois partidos estão em sintonia num ponto: classificar as touradas como programas para maiores de 18 anos, ou seja, com bolinha no canto superior do ecrã.

Diogo Costa Monteiro, da Protoiro, em declarações ao i, refere que estas propostas são uma tentativa de limitar a atividade tauromáquica que demonstra uma “veria totalitarista“. “Uma vez que não conseguem acabar com as corridas, querem criar obstáculos”, refere Costa Monteiro, acrescentando que “se as touradas não tivessem share, de certeza não passavam na televisão”.

O Bloco de Esquerda baseia-se em dois casos para proibir a exibição desta atividade no canal público. Em Espanha, há 6 anos que a TVE (Televisão Pública Espanhola) deixou de emitir touradas, por causa da “violência com animais” e “para poupar as crianças de conteúdo violento”, de acordo com o projeto-lei. Em 2008, a 1ª Secção da Vara Cível de Lisboa limitou a exibição de touradas para o horário entre as 22h30 e as 6h da manhã, acompanhada de um visual apropriado.

“Apenas queremos regularizar definitivamente a exibição das touradas em Portugal, já que se trata de um espectáculo com práticas violentas contra os animais e deveria estar acautelado como tal”, refere a deputada do Bloco Catarina Martins, mostrando preocupação com o efeito que as touradas podem ter na crianças: “há vários estudos que demonstram o impacto negativo que as touradas podem ter nas crianças”.

A deputada do PSD, Odete Silva, defende que “é responsabilidade dos pais decidir se os filhos podem ou não assistir a um programa de televisão”, referindo que a tourada é “parte da cultura portuguesa”. O PSD irá votar contra estes projetos.

Já o PS, através de Manuel Seabra, fez saber que os deputados socialistas irão poder optar quanto ao voto nesta matéria.

 

Se encontrou algum erro, selecione e pressione Shift + Enter ou clique aqui para nos informar.