Famosos

Pais de Angélico Vieira processam dono do stand

Angélico Vieira

Os pais de Angélico Vieira, que morreu a 3 de junho de 2011, devido a um acidente de viação na A1, exigem 159 mil euros ao empresário que, supostamente, detinha a proprierdade do veículo, disse uma fonte judicial à Lusa.

Os pais do músico persistem na teoria de que Augusto Fernandes era o proprietário do automóvel conduzido por Angélico, BMW 635, na noite em que este teve o acidente.

Na queixa apresentada, os pais do cantor referem que o dono do stand terá «falsificado o contrato de compra e venda» do  BMW 635 e querem que lhes seja devolvido o valor correspondente a um Audi A4 e Ferrari 131, propriedade de Angélico Vieira e que teriam sido moeda de troca do BMW, refere a mesma fonte à Lusa.

Depois do acidente, a mãe de Angélico, confirmou que estes dois automóveis que seriam do cantor «foram registados a favor desta empresa».

Para além disto, a família de Angélico Vieira exige 24.500 euros, que se referem à venda de um  Porsche Cayenne, alegadamente, negociado pelo cantor, embora «nunca» tenha sido entregue o montante à família.

Os pais do também ator insistem na teoria que o filho «nunca assinou» nenhum contrato de compra do BMW e que, após o acidente, Augusto Fernandes, dono do stand referiu às autoridades que era o «proprietário» do automóvel.

Recorde-se que Angélico Vieira faleceu no Hospital de Santo António, no Porto, dias depois de um acidente na A1 e, que provocou também o falecimento de Hélio Filipe e ferimentos nos ocupantes Armanda Leite e Hugo Pinto.

 

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close