Cabo

‘Reality show’ para converter ao cristianismo

O tema é, no mínimo, polémico. O Channel 4, no Reino Unido, está a emitir um reality show com um conceito controverso: converter os participantes ao cristianismo, noticia o El Mundo.

O programa, intitulado Make Me a Christian (“Torna-me cristão”, em português), é da responsabilidade do reverendo George Hargreaves, que considera que o país está em declínio moral. Por isso, vê este programa como uma forma de voltar a instituir os valores entre os britânicos.O formato, dividido em três partes, vai contar com um grupo de participantes que deixaram as suas vidas quotidianas para trás para se converterem ao cristianismo.

Com a Bíblia como base de todo o programa, o formato desafia pessoas dos mais diferentes quadrantes. Os participantes – nenhum cristão – têm perfis considerados um pouco invulgares: um ciclista tatuador e ateu; um jovem que foi educado no cristianismo e que agora tem uma namorada que está grávida de dez semanas; um agente de dança que é “viciado” em comprar sapatos de marca; um casal que dedica pouco do seu tempo aos filhos; um homem de 20 anos que, sem conhecimento da namorada, sai à noite para estar com outras mulheres, e uma lésbica que ocasionalmente também se envolve com homens são os concorrentes.

O programa começou por levar os participantes a uma catedral com mais de mil anos de existência, onde celebraram uma eucaristia. De seguida, regressaram à cidade de Leeds, de onde são naturais, e foi- -lhes oferecida uma Bíblia, que têm de ler todos os dias.

A vida diária dos concorrentes é depois acompanhada, nas suas casas, e os seus estilos de vida serão cuidadosamente analisados pelos representantes do reverendo Hargreaves. De acordo com a vida de cada um, recebem instruções sobre a melhor forma de viverem como cristãos e as câmaras de televisão comprovam se os participantes seguem, ou não, essas indicações. A título de exemplo, aos pais demasiados ocupados, ser-lhes–á pedido que passem pelo menos 15 minutos com cada um dos filhos, enquanto que à participante lésbica os representantes do reverendo sugerem que deite fora todas as imagens explícitas que tenha.

Este não é um projecto pioneiro. O mesmo canal já realizou o formato Make Me a Muslim (“Torna-me muçulmano”), em que seis participantes viveram de acordo com a religião islâmica. Resta saber se os concorrentes vão seguir uma vida cristã ou voltarão aos velhos hábitos.

/* ]]> */

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close