Cabo

Canais no cabo não-fiscalizados provocam desconfiança

Foto: Sol
Foto: Sol
Foto: Sol

Apenas 56 em 300 canais no cabo, em Portugal, são sujeitos à jurisdição nacional, sendo fiscalizadas pelo regulador dos media. Isto provoca o levantamento de várias questões, como as que se referem à publicidade.

Canais como o AXN e a FOX enriquecem milhares de euros diariamente, apenas com anúncios publicitários – e não são fiscalizados. Mesmo sendo só um dos múltiplos exemplos, canais como a TVI já questionaram a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) sobre este assunto, avança o Correio da Manhã.

A mesma já veio a público dizer que se descobrir “concorrência desleal” irá entregar o caso à Comissão Europeia: «É uma matéria da maior importância para os operadores televisivos mas, também, para o regulador. Tomámos algumas diligências, contactámos oficialmente as nossas congéneres europeias, já recebemos informações relevantes das mesmas e estamos a avançar com medidas», explica a vogal Luísa Roseira da ERC.

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close